Seja bem vindo ao blog "SAÍDA DE EMERGÊNCIA". Este é um blog todo produzido para ajudar a você que decidiu trabalhar em casa. Espero que encontre aqui a ideia que está buscando. Conte comigo. Um abraço da Mell.

CONHEÇA MINHA HISTÓRIA E PORQUE CRIEI ESTE BLOG PARA AJUDAR AS PESSOAS

Meu nome é Melita, mas muitos me conhecem como Mell Santos. Quero muito que você conheça um pouco da minha história de vida, como me tornei uma mulher empreendedora e porque decidi criar um blog para ajudar as pessoas a vencer na vida . Sou mineira, hoje tenho 54 anos, sou dona de casa, divorciada, microempresária e tenho dois filhos que são a minha alegria de viver. Sempre gostei de escrever, mas em 2009 resolvi criar este blog com o objetivo de encontrar e ajudar outras mulheres com histórias parecidas com a minha. Tendo como base a minha experiência de vida, mostro em várias postagens que precisei sozinha, aprender a ganhar dinheiro em casa. A idade e a experiência (mesmo tendo) não colaboraram para que eu conseguisse um emprego fixo, e pensão alimentícia (quando havia) mal dava para os alimentos. Enfim, eu não sou ex-mulher de nenhum jogador de futebol famoso, mas a verdade é que fiquei sozinha com dois filhos pequenos e sem dinheiro. Não foi uma história fácil de ser vivida e só quem passou por isso é que sabe como é doloroso. Assim, me tornei por muito tempo uma "pãe" (pai e mãe), e além de cuidar deles, teria que trabalhar. Sem solução e sem a ajuda de ninguém, por quinze anos me desdobrei para criar, educar e ajudar no sustento dos dois homens da minha vida. O que você faria se tivesse que viver uma situação dessas, viver "tempos de vacas magras"? O que você faria se precisasse trabalhar e não pudesse sair de casa? Enfrentei o abandono de quem eu julgava serem meus amigos, tive momentos de desespero por causa de dívidas e despreparo financeiro, sofri momentos angustiantes e uma depressão muito forte, mas consegui, mesmo com muito sofrimento dar a volta por cima, trabalhando sempre...dentro de casa. Teve que haver uma saída para mim, e eu lhe digo que para você que enfrenta uma situação parecida, também há. Por isso, dei ao blog o título de "SAÍDA DE EMERGÊNCIA" porque tive que descobrir que meu sustento tinha que sair de dentro da minha casa pois além de trabalhar, eu precisava cuidar dos meus meninos, não tinha com quem deixá-los e nem condições para pagar alguém que cuidasse deles para mim. Assim, descobri várias "saídas" para fugir do desespero. Não, não fiquei rica! E nem quero. Sei muito bem que dinheiro ajuda, mas ele pode trazer também muita infelicidade. O dinheiro compra a cama, mas não paga o sono. Desde então, faço de tudo um pouco e nunca fiquei parada. Como o emprego fixo era bem difícil de se conseguir, criei os meus "bicos" até me tornar dona do meu próprio negócio. Por muito tempo o que eu ganhava podia até ser pouco, mas era um dinheiro justo e dava para nós três. Aprendi também a administrar. Ganhei meu dinheiro honestamente e o melhor, dentro da minha casa, tudo formalizado e assim pude cuidar e criar melhor os meus (agora) rapazes! Depois destes anos todos cuidando deles sozinha e sempre trabalhando, agora estamos na fase do quadro se inverter e meus filhos passando a ser responsáveis pela maior parte das nossas despesas, mas assim mesmo continuo ajudando com meu negócio próprio. Hoje, sou uma instrutora de gelados comestíveis e de culinária, consultora de pequenos negócios domésticos e dou cursos pela internet, Meus cursos são reconhecidamente aprovados e já levei muitas pessoas a vencer como eu. Já não ganho apenas uma "renda extra", eu sou uma microempresária de sucesso. E é isso que eu quero para você também. Portanto, as dicas deste blog não tem a finalidade de mostrar que uma pessoa pode ganhar "rios" de dinheiro da noite para o dia, mas, elas podem funcionar como "Saída de Emergência" num momento difícil. No desespero, muitas vezes não conseguimos ver que bem diante de nossos olhos, ou melhor, dentro da nossa casa está a solução, e por isso, vou tentar mostrar que existem grandes oportunidades para trabalhar assim, muitas vezes com pouco ou quase nenhum capital, podendo até mesmo, um dia, estas atividades se tornarem o sustento da sua família. Espero que todo o conteúdo do blog seja de grande utilidade para vocês.

(Acompanhe no final da página - Mudanças no meu Perfil. De acordo com as datas de postagem do blog, vocês verão como fui trabalhando e nos sustentando.
 
É proibida a reprodução total ou em partes de imagens e artigos deste blog em outros blogs, sites ou páginas do Facebook e outras redes sociais sem os créditos devidos ou sem autorização da autora do blog. (Cópias sem créditos caracterizam Plágio. Este crime está previsto no artigo 184 do Código Penal de acordo com a Lei 9.610/98 dos Direitos Autorais)

"Às mulheres guerreiras como eu"

"Este blog, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Nos referidos textos constitucionais, lê-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX)."

Hoje é 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, e aqui no blog, esta data não pode ser passada despercebida, uma vez que ele foi criado para ajudar principalmente as mulheres com filhos pequenos e que não podem sair para trabalhar fora, embora hoje ele seja seguido por todo tipo de pessoas que estão em busca de trabalho em casa. Mas, eu vou ser extremamente sincera com todos os meus leitores, nesta postagem, mesmo sabendo que vou "pegar pesado" e receber críticas. A mulher que sou hoje me permite não ter medo, nem vergonha de postar as palavras que tenho vontade de falar e escrever, no caso. Eu me sinto como uma porta voz de muitas outras que gostariam de fazer isso, mas não tem coragem. Então eu me presto a isso nesse dia: Não são todas as mulheres que merecem o meu respeito, infelizmente, pois conheço algumas, que não tenho a mínima vontade de comparar com as mulheres guerreiras que conheço e conheci aqui no blog. Digo isso com o coração entristecido, pois em grande parte, uma mulher é culpada da minha situação de vida hoje, das dificuldades que passo com meus filhos, e nós só não somos derrotados porque temos uma grande fé em Deus e que nunca nos deixa desanimar. Quem me conhece pessoalmente sabe que não estou mentindo, pois por causa dela eu perdi tudo que conquistei na vida, só não perdi os meus filhos e o amor deles. Mesmo assim, com toda dor que nos foi causada, sei que ela é amada por Deus e por conhecer o Deus que perdoa, é que peço sempre a Deus que dê a ela sabedoria na vida e nos ajude a sempre perdoá-la. É uma pessoa boa, mas não para nós, pois se ela quisesse, as coisas não estariam no pé em que estão. Isso me faz até mesmo ter coragem de escrever isso publicamente, pois tenho certeza absoluta que se ela tivesse um pingo de sensibilidade, pelo menos a situação dos meus filhos hoje seria diferente. Infelizmente, a pessoa que está no erro, geralmente não aceita que está, mas quem sabe um dia, né? Se não gostar do que postei, é só me processar ou vir na minha porta para tirar satisfação. Mas o mínimo que vai conseguir com isso é aumentar o meu ibope, pois pelo menos os amigos virtuais se levantarão para me defender.
Parabenizo então, a todas as mulheres, ricas, pobres, brancas, negras, de todas as religiões, letradas e iletradas, mais favorecidas ou não, mas especialmente hoje, quero homenagear as mulheres que foram desprezadas.
Essa é a realidade não só da minha casa, mas de muitas mulheres abandonadas espalhadas por este mundo vil. Mulheres que os outros consideram "coitadas" mas que não são. Pelo contrário, são mulheres batalhadoras e não usurpadoras e que lutam pelos direitos dos seus filhos, muitas vezes injustiçados ainda mais do que elas próprias.
Como eu, existem muitas, mas muitas mulheres mesmo, sozinhas na vida. Muitos de vocês, leitores, foram criados por uma e só depois que essa mulher partiu, é que se deram conta de quão guerreira ela foi. Essas mulheres tiveram que arregaçar as mangas e lutar pela sobrevivência.

Eu gosto muito de falar do amor de Deus, e na Bíblia, tem uma mulher que era tida como feia, encalhada e com olhos feios, ou melhor, era estrábica. Ninguém queria saber dela. Era uma mulher ferida, e tinha tudo para ser a mais infeliz das mulheres. Seu nome era Lia e casou-se com Jacó, mas pq seu pai forjou um engano na noite do casamento dele com a irmã dela. Jacó trabalhou por sete anos para casar com Raquel, mas no dia das núpcias, o pai da noiva colocou dentro da barraca foi Lia, a outra irmã, a feia. Raquel era bonita, mas Lia? Ô mulherzinha feiosa! Só que tem uma coisa: os homens viam Lia como um traste, mas Deus nunca a viu assim. Mas tinha algo sublime nessa história: Raquel, a bonita, não podia ter filhos e Lia, a rejeitada tinha o dom de ser mãe e deu vários filhos a Jacó. Lia teve uma vida muito difícil, seu marido não a amava, mas quem deu a ele vários filhos, foi ela. Só muito tempo depois é que Raquel concebeu, mas depois até mesmo das escravas terem filhos do seu marido também. Lia passou anos a fio sendo quase "invisível" para Jacó, mas como eu disse, para Deus ela não era. Mesmo sendo considerada "nada" para seu marido, Deus a considerava perfeita, pois lhe deu o dom da fertilidade, enchendo a casa de filhos. Quando nós nascemos, Deus tem um propósito para nossa vida, e para Lia ele tinha, mesmo ela tendo aquela vida difícil. Os nomes de todos os seus filhos eram como se fossem uma homenagem a Deus por tê-la honrado, tanto que o Salvador do mundo era descendente da tribo de Judá, um dos seus filhos. Lia foi uma ideia de Deus, através dela o caminho foi aberto para que Jesus um dia nascesse. Raquel com certeza teve uma história bonita na Bíblia, mas eu continuo aqui querendo falar de Lia, a desprezada. O que tem a ver Lia com as mulheres que quero homenagear? Tal como ela, nós fomos desprezadas, talvez por nossos maridos, talvez por outras mulheres, talvez por parentes e até mesmo por pessoas que considerávamos amigas e que quando precisamos, desapareceram do nosso convívio. Minha homenagem é a vocês, mulheres tão guerreiras quanto eu, que ainda nos sentimos por vezes, desprezadas, sozinhas e excluídas. Mulheres que lutamos dia a dia para sustentarmos nossos filhos, que temos que aprender a nos virar sem nenhuma ajuda, que não conseguimos ver nem mesmo uma solução para nossos problemas, mas que não "deixamos a peteca cair". Minha homenagem é a vocês, que como eu, choram escondido, e mesmo chorando, nos levantamos e lutamos ferrenhamente pela sobrevivência, não só nossa, mas principalmente de nossos filhos. Só uma outra mulher que vive exatamente o que vivemos é que tem a capacidade de entender quão árdua e difícil é a nossa luta diária. Quem está de fora acha que somos "molengas" e não aguentamos nada, mas só entenderão a situação se um dia experimentarem a mesma coisa. Então, lembrem-se sempre: Mesmo na luta, Lia louvava a Deus porque ela sabia que o propósito dEle para sua vida não era em vão, mesmo ela desconhecendo o "porque" do desprezo e da vida difícil, ela escolheu crer em Deus, pois sabia que a vontade dEle é boa, perfeita e agradável, e assim também precisa ser conosco. Escolha confiar em Deus. Toda experiência difícil em sua vida não veio por acaso, pois para Deus você não é invisível. Para os homens talvez, mas não para Deus. Se Deus assim permitiu passarmos por tão grandes lutas, é porque Ele percebeu em nós um lado forte e que precisa ainda mais ser trabalhado, para que as vitórias conquistadas sejam vistas por todos e para que o Seu nome seja exaltado através de nós. Por isso a cada dia somos provadas. Perceba que Deus nos deu dons que nos permitem sobreviver, não deixa que fiquemos paradas sem trabalhar e nos tira toda vergonha e humilhação. Ele nos capacita através dessas lutas que enfrentamos a cada dia. Através delas, nós aprendemos a administrar. Através delas é que temos crescido, por isso entenda, que se não fossem as lutas, seríamos as mulheres desprezadas de antigamente e talvez  ainda sendo tratadas como capacho. Hoje, somos muito mais capazes do que éramos antes, não é verdade?
Eu, antes/depois
 Antes eu era uma sofredora, apesar de batalhadora. Mas as perdas e as lutas em minha vida, fizeram com que eu acordasse e percebesse o quanto eu poderia ser melhor, o quanto eu era forte e até mesmo bonita. Sei que não sou uma "miss Universo", continuo pobre financeiramente, mas sou rica em várias coisas: na vida pq tenho filhos maravilhosos, na beleza interior pq aprendi a compartilhar ainda mais o que eu já fazia antes (pois agora tenho mais experiências) e até me sinto mais bonita mesmo, coisa que antes não existia pois o sofrimento aparecia mais. E assim podem ser vocês também, mulheres valorosas. Recebam com todo o meu carinho e admiração essa homenagem, guerreiras. Que Deus continue abençoando e fortalecendo vocês a cada dia.
 POR FAVOR, DEIXE UM E-MAIL DE CONTATO PARA RESPOSTA. e AGUARDE A RESPOSTA NA MESMA POSTAGEM

8 comentários:

  1. Que Lindo Mell!!Amo tudo que você representa.Vim te deixar um afago e um beijo nesse coração Forte e Abençoado!!!Beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. Querida Mell,que linda homenagem,aliás só poderia ser linda vindo de você!!Dia das mulheres,pra nós são todos os dias,né?Embora de maneira contrária ás mulheres as quais o texto foi dedicado,me sinto uma guerreira também!!Amo você Guerreira!!

    ResponderExcluir
  3. OI, Doraxu, minha ídola! Claro que vc é guerreira, vc e todas minhas amigas lindas. Deixei isso claro, viu? Só que em especial, a homenagem maior é p/as desprezadas. Bjos.

    ResponderExcluir
  4. COMENTÁRIO FEITO POR GREYCE CRISTINA (eu apaguei sem querer, amiga, e não consegui falar com você. Estou postando novamente)
    "Oi, Mell. Essa é a realidade de muitas mulheres. Mas que são verdadeiras heroínas pois lutam cada dia pelo seu lar, seus filhos, sua sobrevivência. Que Deus te ilumine sempre!
    Bjokas, amiga!"


    Obrigada, Greyce. Amo seus comentários. Parabéns prá vc, querida, vc é muito batalhadora e merece grandes vitórias. Bjos.

    ResponderExcluir
  5. Abençoada Mell!! Lindas palavras vc escreveu sobre o dia internacional da mulher.Uma realidade nua a crua sobre pessoas que entram em nossas vidas como rolos compressores,nos levam coisas sentimentais,materias,e se brincar ate nosso amor proprio.Mais como vc diz,existe um Deus.E este Deus surpreende a cada istante,e é esse Deus poderoso que nos da forças,sabedoria,e abre novos caminhos.Ganhamos muitas coisas nesse novo caminho,experiências,amigos,forças,nos moldamos a cada passo.Mais o importante e quem muitas dessas mulheres nunca desitiram,e a cada dia vence uma batalha.Isso nos mostra qque somo mais que vencedoras em Cristo Jesus.Tenho orgulho de fazer parte dessas mulheres,Mulheres aprendizes.Deus te abençoe a cada dia,tenha sempre esta força e fé.Vc é uma benção fica na paz de Deus.bjos da amiga.Leo.

    ResponderExcluir
  6. Obrigada, Leo. Eu quis compartilhar isso com você, pois sei o quanto você é guerreiro, e nós duas temos uma história quase que idêntica, né? Mas Deus sabe o que faz, Deus é bom! Obrigada pela sua amizade também, minha linda. Que Deus continue nos dando forças sempre. Bjo grande.

    ResponderExcluir
  7. A senhora diz que nao e nenhuma miss no sentido da beleza exterior.
    Eu acho a senhora muito fofinha, no bom sentido. Muito fofinha mesmo!
    Nona

    ResponderExcluir
  8. Oi, NOna. Vc tá sumidinha, né? Trabalhando muito? obrigada pelo elogio, querida! Bjos.

    ResponderExcluir

Antes de comentar, saiba que:

- Antes de serem publicados, os comentários necessitam de aprovação. Ou seja, seu comentário não aparecerá na hora em que você o postou (geralmente, são aprovados em menos de 24h);
- Conteúdo ofensivo, propagandas, e propostas de parceria não serão aceitos nos comentários. No caso de interesse em parceria, entre em contato pelo meu e-mail melitaluzia@hotmail.com

VISITAS RECEBIDAS NO BLOG

Me tornando uma empreendedora

Meu blog foi criado em 2009, sendo que na época eu estava desempregada. A partir daí várias coisas ocorreram durante este período de modo que precisei alterar o meu perfil, como a minha idade e as ocupações que tive (trabalhos). Para tanto, deixo aqui registrado estas mudanças.

Em 2009 - 47 anos - Fui babá de duas meninas, cuidando delas em minha casa enquanto as mães trabalhavam.

Em 2010 - 48 anos - Continuei sendo babá de uma das meninas que cuidava antes, novamente em casa e no período em que ela ficava na escola eu trabalhava como Monitora de Crianças de 1 a 2 anos na Creche Filhos do Rei.

Final de 2010 para 2011 - Abri as portas do meu brechó na minha casa. Antes vendia dentro de casa mesmo.

Em 2011 - 49 anos - Brechó fechado para reforma da casa. Fui trabalhar numa pizzaria, à noite, como diarista e, aos 49 anos, consegui trabalhar de "Carteira Assinada" depois de seis anos sem registro. Trabalhei de abril/2011 a Jan/2012.

Início de 2012 - 50 anos - Saí do emprego por motivo de saúde ( a idade começou a pesar me causando muito inchaço nas pernas pelo fato de trabalhar mais de 8 horas em pé).

Maio de 2012 - Voltei novamente a trabalhar por conta própria com meu brechó, meus geladinhos, artesanatos e outras coisitas mais.

Junho de 2012 - Trabalho com meu brechó e sou babá de duas crianças na minha casa. Temos uma renda bem menor agora, pois meus filhos perderam a pensão do pai, mesmo eles sendo estudantes, sendo o mais novo universitário.

Julho de 2012 - Só trabalho com o Brechó agora. Não deu para conciliar brechó e ser babá ao mesmo tempo.

Agosto de 2012 - Me tornei Microempreendedora Individual. Agora, além do Brechó, continuo com os geladinhos e também produzo cupcakes.

Fevereiro de 2013 - 51 anos e agora, o quadro aqui em casa está quase se invertendo. A maior parte do sustento fica com meu filho mais velho, e o mais novo trabalha apenas para pagar a sua faculdade. A minha renda é apenas para complementar a do meu filho.

Setembro de 2013 - Meu filho mais novo está desempregado e trancou a matrícula na faculdade. O mais velho teve que deixar o emprego para ser estagiário de outro curso recebendo apenas 1/2 salário mínimo. Continuo com o brechó, atendendo de portas fechadas pois trabalho também com meus sorvetes, geladinhos, cupcakes e chocolates. Além disso dou cursos de fabricação de sorvete apostilados, pela internet (ensino à distância) Não dou conta de tudo se estiver com a loja aberta. Então, trabalho dentro de casa. Menos renda aqui em casa agora.

Novembro de 2013 - Meu filho mais novo agora trabalha com o pai na área de sorvetes. O mais velho conseguiu um outro emprego com efeito de estágio para o curso dele e passou a ganhar mais. E eu agora, além de tudo que faço também sou Consultora Independente Mary Kay.

Dezembro de 2013 - Isaac foi aprovado no Concurso da Polícia Militar de Minas Gerais e teve novamente que deixar um trabalho novo.

Janeiro de 2014 - Isaac foi morar sozinho com alguns colegas e começa o curso na PMMG

Fevereiro de 2014 - Minha principal fonte de renda agora são minhas apostilas.

Novembro de 2014 - Isaac agora é um Soldado Especialista (Tecnico em Eletrônica da PMMG) e voltou a morar aqui em casa. Status do coração da mãe dele...FELIZ DEMAIS!!!

Março de 2015 - Vou ser vovó. Meu filho Irving, o mais novo, vai ser papai.

Outubro de 2015 - Meu filho Irving, o mais novo é papai da Sofia, ela nasceu no dia 03/10.


LIBERDADE DE EXPRESSÃO - Também é importante esclarecer que este blog, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Nos referidos textos constitucionais, lê-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX).
A maioria das imagens deste blog foram encontradas na internet, portanto, sao públicas. Mas, se, porventura, alguém reconhecer como sua propriedade, favor entrar em contato comigo para que sejam dados os devidos créditos ou que seja retirado o conteúdo. Obrigada.

.