DIREITOS AUTORAIS - É proibida a reprodução total ou em partes de imagens e artigos deste blog em outros blogs, sites ou páginas do Facebook,, Whats App e outras redes sociais sem os créditos devidos ou sem autorização da autora do blog. (Cópias sem créditos caracterizam Plágio. Este crime está previsto no artigo 184 do Código Penal de acordo com a Lei 9.610/98 dos Direitos Autorais)

13 de fevereiro de 2011

Mendigo ou Empreendedor?

Esta semana passou um carro de som no meu bairro com um locutor de voz grave narrando uma mensagem. Tratava-se de um pedido de ajuda financeira para um pai de família que tinha perdido três dedos do pé. Gente... querem sinceridade? Eu fechei a porta e entrei. Sabem porque? Primeiro: eu não dou esmolas. Segundo...fala sério!!! Pedido de esmolas com carro de som? Pode ser que eu esteja errada, mas achei demais, viu? Não acreditei na palavra do locutor que dizia que estava sensibilizado com a situação do pai de família e por isso estava pedindo ajuda para ele. Se foi por causa da perda dos dedos, lembrei do Lula, que perdeu um dedo e chegou a Presidente da República. Lembrei de outros, mais deficientes do que esse e que estão aí trabalhando e trazendo direitinho o leitinho das crianças prá casa. Hoje em dia é obrigatório a contratação de pessoas deficientes em empresas com mais de 100 empregados, então, pode ser até difícil conseguir um emprego para uma pessoa assim, mas não impossível. Até passou pela minha cabeça que o cara estivesse aproveitando desta situação, dividindo o lucro da "esmola" com o homem sem dedos. Será que ele estaria ali gastando gasolina pela cidade inteira sem levar vantagem nenhuma? Ah, tá!!! Então, lembrei de uma pesquisa feita por um estagiário certa vez sobre a "matemática do mendigo" e trouxe aqui pro blog. Prestem atenção, será que é uma boa? Mas não vão se empolgar, heim? Do meu bolso não sai um centavo sequer procês, hehe...

"A Matemática do Mendigo"

Um sinal de trânsito muda em média a cada 30 segundos (trinta segundos no vermelho e trinta no verde). Então, a cada minuto um mendigo tem 30 segundos para faturar pelo menos R$ 0,10, o que numa hora dará: 60 x R$ 0,10 = R$ 6,00.
Se ele trabalhar 8 horas por dia, 25 dias por mês, num mês terá faturado: 25 x 8 x 6 = R$ 1.200,00.
Será que isso é uma conta maluca?
Bom, 6 reais por hora é uma conta bastante razoável para quem está no sinal, uma vez que, quem doa nunca dá somente R$ 0,10 e sim R$ 0,20, R$ 0,50 e às vezes até R$ 1,00.
Mas, tudo bem, se ele faturar a metade: R$ 3,00 por hora terá R$ 600,00 no final do mês, que é o salário de alguns estagiários com carga de 35 horas semanais ou 7 horas por dia.
Ainda assim, quando ele consegue uma moeda de R$ 1,00 (o que não é raro), ele pode descansar tranqüilo debaixo de uma árvore por mais 9 viradas do sinal de trânsito, sem nenhum chefe pra encher o saco por causa disso.
Mas isso é teoria, vamos ao mundo real. O pesquisador entrevistou uma mulher que pede esmolas, e que sempre troca seus rendimentos numa padaria todos os dias. Então lhe perguntou quanto ela faturava por dia. Imagine o que ela respondeu? Isso mesmo! Ela fatura de R$ 35,00 a R$ 40,00 em média, o que dá (25 dias por mês) x 35 = 875 ou 25 x 40 = 1000, então na média R$ 937,50 e ela disse que não mendiga 8 horas por dia.

Moral da História :

É MELHOR SER MENDIGO DO QUE SER ESTAGIÁRIO...

Valeu, amigos. Espero que não tenham se empolgado com a idéia e voltem a pensar no seu próprio negócio. Bjos.

P.S.: Se a história do carro de som for verdade...tô ferrada!

.