Seja bem vindo ao blog "SAÍDA DE EMERGÊNCIA". Este é um blog todo produzido para ajudar a você que decidiu trabalhar em casa. Espero que encontre aqui a ideia que está buscando. Conte comigo. Um abraço da Mell.
Este blog foi produzido para você que resolveu trabalhar em casa por vários motivos. As postagens são voltadas para mães que precisam de uma atividade lucrativa ou para desempregados. Aqui vc encontrará uma "saída de emergência" para a crise.

16 de novembro de 2012

A dor é inevitável. O sofrimento é opcional...



 Olha só isso, amigos...que declaração mais linda do meu filho mais novo. Cada vez que eu leio, eu choro. Só para editar essa postagem, chorei 4 vezes, rsrsrs. Queria muito que as coisas tivessem sido diferentes para nós, mas não foi. Então, é difícil aguentar tudo calada, amigos. Talvez, algumas pessoas que me conheçam pessoalmente pensem que sofro pelo passado, mas eu esclareço aqui. Não sofro pelo passado, pelas perdas, pq o passado já está morto e enterrado, e aqueles que nos prejudicaram já estão perdoados. Fico triste às vezes, pelo presente mesmo, pq é muito difícil conviver com o desprezo, de ver negado aos meus filhos o que por direito é deles. Então, na vida, é preciso ficar calado e quieto em várias situações, e deixar Deus agir, porque Deus tudo vê. Aquilo que as pessoas desconhecem, mas que acontece, elas não vêem, mas Deus vê. E tenho certeza de que Ele, um dia, quando Ele quiser, vai honrar o nosso silêncio. Com certeza, é nossa confiança nEle que nos sustenta e nos faz caminhar em frente. Não pensem que minha fé não vacila, vacila sim, porque sou humana, tenho sentimentos, mas ainda bem que tenho um objetivo em minha frente, que é vencer. Se porventura tiro os olhos dele, quase desvio dessa meta, dá vontade de desistir. mas a fé que tenho é uma fé firmada. E fé é acreditar naquilo que ainda não se vê, mas sabemos que vai acontecer. Não vivo olhando as circunstâncias da vida, vivo pela fé mesmo. Um dia não vou mais chorar por não ver uma solução. O sofrimento não pode ser visto sempre de maneira negativa, porque as lutas e as perdas também podem se tornar em lucro em nossa vida. Nem sempre compreendemos o sofrimento, as suas vantagens. Tem gente que só murmura, reclama, se faz de coitado. Mas no meio das lutas, mesmo calados, temos que aprender a crescer. Na dor, aprendemos a ser melhores do que éramos. A dor é uma escola e sai aprovado quem quiser. A minha tristeza maior é não poder dar aos meus filhos tudo que eles tem direito nesta vida. Eles poderiam ter uma casa, ter conforto, poderiam ter tudo que quisessem. E creio que pela educação que recebem de mim (pq não é pq cresceram que não educo, educo sim!) jamais deixariam as coisas simples, continuariam sendo estudiosos e trabalhadores como são. Sou suspeita para falar, mas todo pai teria orgulho de ter filhos como eles...Infelizmente, não só meus filhos são rejeitados, mas muitos filhos por este mundo afora. A minha dor é a mesma de muitas mães. Eu só queria entender como essas pessoas que negam meus filhos (pq não é só o pai, como no caso dos meus) conseguem dormir tranquilas. Será que dormem? Têem tudo e ao mesmo tempo não têem nada, então será que podem reclinar a cabeça no travesseiro e dormir sossegadas? Tudo o que tem sido retido na vida deles por quem não quer dar, pode se perder, porque são coisas materiais. O que importa na vida é o que fica, não o que pode ser destruído e desfeito. Mas se por um lado alguém retém o que deles é por direito, do nosso lado nós escolhemos não reter. Nós damos aos outros aquilo que nos negam: o amor, e amor de várias formas, tanto material quanto em forma de sentimento. Eu recebo amor demais dos meus filhos, como é bom isso! Como é bom! É a minha mola propulsora, é por causa deles que eu prossigo. Aqui em casa, além de mãe e filhos, somos amigos. Ouço "mãe, eu te amo" várias vezes no dia e não tem preço que pague isso! Só uma mãe sabe o valor dessa expressão, é o reconhecimento. Essa declaração de amor que vcs leram aí em cima é uma em meio a um montão que já recebi. Tanto eu, quanto meus filhos temos muito para dar em matéria de amor e não o negamos. São várias as formas de dar, pode ser dando uma palavra de apoio, ajudando a realizar alguma coisa ou simplesmente ouvindo. Só não temos dinheiro para dar, rsrsrs O sofrimento na vida não nos deixou amargos, pelo contrário, decidimos ser melhores e queremos ser mais ainda. Sou feliz por meus filhos não serem revoltados com a situação de abandono deles, mas mesmo abandonados não fomos vencidos pelo desespero. Meus filhos cresceram me vendo lutar e estão aprendendo a lutar e conseguir tudo sozinhos, aliás, com a única ajuda que tem vindo de Deus, o nosso Sustentador. Estamos aprendendo juntos a sobreviver, cada dia é uma batalha, mas é ganha, mesmo com lágrimas e vamos ainda colher os frutos que plantamos, e tenho certeza de que serão doces esses frutos. Então, mamães sozinhas, não se entreguem ao sofrimento, porque o amanhã chegará. O mundo dá voltas, e aqueles que hoje agem com desprezo podem vir a necessitar de nossa ajuda. E nós, por gratidão, ajudaremos porque somos MÃES, e o amor de mãe é o amor mais próximo do amor de Deus. É um amor que não nega nada. Obrigada, amigos leitores, homens e mulheres, por perder um tempinho lendo este post enorme que não tem nada a ver com dicas de trabalho em casa, mas deu vontade de deixar aqui este desabafo. Bjos no coração. Fiquem na paz e tenham um fim de semana abençoado.


VISITAS RECEBIDAS NO BLOG

.