DIREITOS AUTORAIS - É proibida a reprodução total ou em partes de imagens e artigos deste blog em outros blogs, sites ou páginas do Facebook,, Whats App e outras redes sociais sem os créditos devidos ou sem autorização da autora do blog. (Cópias sem créditos caracterizam Plágio. Este crime está previsto no artigo 184 do Código Penal de acordo com a Lei 9.610/98 dos Direitos Autorais)

27 de setembro de 2013

Hoje eu vi Deus...

"Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que procede da boca de Deus." (Mateus 4:4)

"Ensina a criança no caminho em que deve andar, e até quando for velho não se desviará dele" (Provérbios 22:6)

 Sabe, gente, eu gosto de dar testemunhos das coisas que me acontecem, mas deixo claro aqui que eu não faço nada para aparecer. A postagem não tem nada a ver com o propósito do blog, mas eu quero compartilhar essa experiência de hoje que prá mim foi muito emocionante. Quero que vocês vejam DEUS e que a minha imagem desapareça, ok? Vi uma cena tão linda agora mesmo...tô assim meio encantada que até resolvi postar. Estava saindo para ir à padaria comprar alguns ingredientes para fazer um cachorro quente, prá mim e pros meus filhos, embora eles estejam lá com o pai deles hoje. Mas chegaram aqui em casa duas crianças querendo comprar um geladinho e eu disse que estava saindo, e falei: Vamos ali comigo primeiro?
No caminho perguntei: "mas vai comprar só um geladinho, só prá sua irmã?", e o menino respondeu: "é porque eu vou comprar um cheeseburguer e o meu dinheiro só dá prá um, então dei R$ 0,75 prá ela"...
O meu coração cortou e pensei...e agora, o que eu faço? Eu tinha saído com pouco dinheiro...
Fui na padaria com a menina, enquanto o menino foi na lanchonete comprar o seu sanduíche. Comprei o que tinha que comprar e voltamos prá minha casa. Dei à menina o geladinho, peguei mais alguns e coloquei numa sacolinha e dei para eles, e falei: "Olha, vai lá na sua casa e fala pro seu pai que vocês vão no supermercado comigo, e voltem, ok?"
Eles até demoraram a voltar e eu pensei que o pai não tivesse deixado, mas voltaram. E aí fomos no supermercado, eu comprei mais pães, mais salsicha, catchup, maionese, milho, batata palha e refrigerante. E disse prá eles: Eu não sabia que vocês queriam cheesburguer, mas eu já tinha comprado as coisinhas pro cachorro quente. Da próxima vez nós vamos fazer cheesebacon...

Mandei o menino na frente, levar o pão e os complementos do sanduíche e o refrigerante prá gelar, enquanto eu e a menininha fomos prá cozinha preparar o molho. Em poucos minutos, o menino voltou. Quando tudo ficou pronto, eu disse: "E agora, como vocês vão levar essa panela quente? Ah, tá bom, eu vou e levo com vocês, né?"
E lá fui eu com duas crianças pela rua afora com uma panela de cachorro quente, e bem quente...Esta foi a primeira vez que fui na casa deles. E quando cheguei vi uma das cenas mais lindas da minha vida...acho que foi Deus que me mandou ali hoje. Me deparei com uma casa simples, mas tão limpinha, toda encerada, tudo no seu devido lugar e o pai estava sentado no sofá com um dos filhos com a cabeça no seu colo e o outro filho deitado no outro sofá. A única coisa que eu consegui dizer, sorrindo, foi: "Oi, hoje eu vim visitar vocês! Posso entrar?" e o pai me disse: "Eu estava lendo a Bíblia agora e falando para eles isso que é a única coisa que eu posso te dizer, que Deus te recompense sete vezes mais o que você está fazendo...porque você está fazendo isso?" Eu já achei lindo aquela cena dele lendo a Bíblia para os filhos...e ainda me disse aquelas palavras! Eu vi Deus naquele momento e me senti tão feliz!. Apenas respondi: "por nada, me deu vontade, eu ia fazer prá mim e pros meus filhos e resolvi fazer prá vocês também.". Desci os degraus, dei ao pai a panela com o molho com salsicha, e dei tchau prá todo mundo, mas a minha vontade era ficar ali...mas fiquei sem graça.
Este homem cuida sozinho dos quatro filhos, tem uma história um pouco parecida com a minha e eu vejo a dedicação dele com estas crianças. Entendo muito bem como a situação deve ser difícil, ainda mais que andei conversando com a menininha e vi o quanto ela sente falta da mãe.

Eu não fui ali fazer nenhuma boa ação. Eu só senti que devia fazer e Deus me alegrou o coração quando vi aquele pai ensinando aos filhos a Palavra de Deus, coisa rara hoje em dia. Eu levei um pouco de pão material mas ele estava dando o mais importante: o pão espiritual. Talvez eles nem precisassem do lanche mas assim mesmo Deus quis me levar lá para que eu pudesse vê-lo no meio daquela família. Lembrei que um dia alguém chegou em minha casa quando eu não tinha nada para comer e foi Deus quem os enviou lá para nos alimentar, porque ninguém sabia, só Deus mesmo. E hoje talvez tenha sido o meu dia de ser a enviada, não só para abençoar, mas para ser abençoada com aquele momento que eu nunca mais esquecerei.
A partir de hoje estou incluindo aquele pai e os seus quatro filhos nas minhas orações e o que eu puder fazer para ajudá-los eu vou fazer. Obrigada, Deus, por me dar condições, mesmo não tendo muito, de ajudar as pessoas e de me permitir ver o Senhor onde talvez outros não vejam. Abençoa aquela família e a minha também...
Amém.

Bjos da Mell, amados. Obrigada por ler o meu testemunho da graça de Deus. 

Ao comentar, aguarde resposta na mesma postagem. Deixe e-mail de contato se quiser resposta fora do blog

.