Seja bem vindo ao blog "SAÍDA DE EMERGÊNCIA". Este é um blog todo produzido para ajudar a você que decidiu trabalhar em casa. Espero que encontre aqui a ideia que está buscando. Conte comigo. Um abraço da Mell.

CONHEÇA MINHA HISTÓRIA E PORQUE CRIEI ESTE BLOG PARA AJUDAR AS PESSOAS

Meu nome é Melita, mas muitos me conhecem como Mell Santos. Quero muito que você conheça um pouco da minha história de vida, como me tornei uma mulher empreendedora e porque decidi criar um blog para ajudar as pessoas a vencer na vida . Sou mineira, hoje tenho 54 anos, sou dona de casa, divorciada, microempresária e tenho dois filhos que são a minha alegria de viver. Sempre gostei de escrever, mas em 2009 resolvi criar este blog com o objetivo de encontrar e ajudar outras mulheres com histórias parecidas com a minha. Tendo como base a minha experiência de vida, mostro em várias postagens que precisei sozinha, aprender a ganhar dinheiro em casa. A idade e a experiência (mesmo tendo) não colaboraram para que eu conseguisse um emprego fixo, e pensão alimentícia (quando havia) mal dava para os alimentos. Enfim, eu não sou ex-mulher de nenhum jogador de futebol famoso, mas a verdade é que fiquei sozinha com dois filhos pequenos e sem dinheiro. Não foi uma história fácil de ser vivida e só quem passou por isso é que sabe como é doloroso. Assim, me tornei por muito tempo uma "pãe" (pai e mãe), e além de cuidar deles, teria que trabalhar. Sem solução e sem a ajuda de ninguém, por quinze anos me desdobrei para criar, educar e ajudar no sustento dos dois homens da minha vida. O que você faria se tivesse que viver uma situação dessas, viver "tempos de vacas magras"? O que você faria se precisasse trabalhar e não pudesse sair de casa? Enfrentei o abandono de quem eu julgava serem meus amigos, tive momentos de desespero por causa de dívidas e despreparo financeiro, sofri momentos angustiantes e uma depressão muito forte, mas consegui, mesmo com muito sofrimento dar a volta por cima, trabalhando sempre...dentro de casa. Teve que haver uma saída para mim, e eu lhe digo que para você que enfrenta uma situação parecida, também há. Por isso, dei ao blog o título de "SAÍDA DE EMERGÊNCIA" porque tive que descobrir que meu sustento tinha que sair de dentro da minha casa pois além de trabalhar, eu precisava cuidar dos meus meninos, não tinha com quem deixá-los e nem condições para pagar alguém que cuidasse deles para mim. Assim, descobri várias "saídas" para fugir do desespero. Não, não fiquei rica! E nem quero. Sei muito bem que dinheiro ajuda, mas ele pode trazer também muita infelicidade. O dinheiro compra a cama, mas não paga o sono. Desde então, faço de tudo um pouco e nunca fiquei parada. Como o emprego fixo era bem difícil de se conseguir, criei os meus "bicos" até me tornar dona do meu próprio negócio. Por muito tempo o que eu ganhava podia até ser pouco, mas era um dinheiro justo e dava para nós três. Aprendi também a administrar. Ganhei meu dinheiro honestamente e o melhor, dentro da minha casa, tudo formalizado e assim pude cuidar e criar melhor os meus (agora) rapazes! Depois destes anos todos cuidando deles sozinha e sempre trabalhando, agora estamos na fase do quadro se inverter e meus filhos passando a ser responsáveis pela maior parte das nossas despesas, mas assim mesmo continuo ajudando com meu negócio próprio. Hoje, sou uma instrutora de gelados comestíveis e de culinária, consultora de pequenos negócios domésticos e dou cursos pela internet, Meus cursos são reconhecidamente aprovados e já levei muitas pessoas a vencer como eu. Já não ganho apenas uma "renda extra", eu sou uma microempresária de sucesso. E é isso que eu quero para você também. Portanto, as dicas deste blog não tem a finalidade de mostrar que uma pessoa pode ganhar "rios" de dinheiro da noite para o dia, mas, elas podem funcionar como "Saída de Emergência" num momento difícil. No desespero, muitas vezes não conseguimos ver que bem diante de nossos olhos, ou melhor, dentro da nossa casa está a solução, e por isso, vou tentar mostrar que existem grandes oportunidades para trabalhar assim, muitas vezes com pouco ou quase nenhum capital, podendo até mesmo, um dia, estas atividades se tornarem o sustento da sua família. Espero que todo o conteúdo do blog seja de grande utilidade para vocês.

(Acompanhe no final da página - Mudanças no meu Perfil. De acordo com as datas de postagem do blog, vocês verão como fui trabalhando e nos sustentando.
 
É proibida a reprodução total ou em partes de imagens e artigos deste blog em outros blogs, sites ou páginas do Facebook e outras redes sociais sem os créditos devidos ou sem autorização da autora do blog. (Cópias sem créditos caracterizam Plágio. Este crime está previsto no artigo 184 do Código Penal de acordo com a Lei 9.610/98 dos Direitos Autorais)

"Saída de Emergência na Cozinha"

Oi, gentem! Estou chegando com novidades para o blog. Ah, vcs sabem que eu gosto de compartilhar, né? Pois é, inventei agora de dar mais uma ajudinha para quem está passando por "apertos" como eu. Tô falando de falta de grana mesmo, viu? Como já contei outro dia, aqui em casa estamos no tempo de vacas magras novamente, mas dessa vez eu não vou me desesperar como da outra vez, porque eu aprendi a me virar com pouco. Mas não gosto muito de lembrar disso, viu? Tem uma frase que vi uma vez que é a mais pura verdade: "Quem nunca pôs água no shampoo não sabe o que é passar necessidade". Creio eu que vários dos meus leitores já passaram por este tipo de situação e sei também que muitos nunca experimentaram isso. Gente, como dói! Como é doloroso o medo de deixar faltar comida para nossos filhos. Olha, vou contar uma coisinha procês, não vou me envergonhar (no fundo ainda dói, quando escrevo ou falo sobre isso meu coração palpita mais forte) já deixei de comer por várias vezes para deixar comida para meus rapazes quando ficamos sozinhos. Posso falar mais sério ainda? Ainda faço isso, mas não na mesma proporção. Por exemplo, se tiver pouca carne, como sem ela e deixo para eles. Eles nem ficam sabendo disso, e quando percebem me chamam a atenção, mas isso é coisa de mãe. Só quem é mãe entende. Um dia minha tia Lurdinha me disse que eu estava exagerando quando disse que passamos necessidade, mas eu confirmei a ela que era realmente verdade, porque foi uma época em que eu não sabia administrar nada. Nem dinheiro, nem tempo, nem comida. Então, não vou me envergonhar. Já passei dessa fase de ter vergonha. Falei com meus meninos esta semana que nós não temos que nos envergonhar de nada nessa vida. Outras pessoas que passaram pela nossa vida é que tem que sentir vergonha, não nós. Sabe, eu creio que realmente vou ajudar algumas pessoas fazendo isso, pois só eu sei o conteúdo de alguns e-mails que recebo, de pessoas que estão desesperadas sem saber o que fazer da vida porque não tem emprego, não tem um bico, não tem quem as socorra e tem, sim, falta de comida em casa. Jamais vou expor estas pessoas aqui, mas não posso deixar de contar que recebo e-mails deste tipo. Pois é, então, vou começar agora no blog o "Saída de Emergência na Cozinha". Um dos nossos pratos do almoço de hoje (domingo) foi todo fotografado para vocês que estão aí padecendo do "mal da falta de dinheiro", como eu. Graças a Deus, não estou completamente sem dinheiro, mas temos muuuuuuuito menos do que tinha antes. Os meninos estão trabalhando, eu tenho o meu brechó e como bico, cuido de duas crianças, dia sim, dia não. Falando assim parece que estamos é cheios da grana, né? Mas não se esqueçam que nem tudo que parece, é, viu? Infelizmente não posso expor a nossa situação aqui, então vcs vão continuar aí curiosos por enquanto, e logo que eu sentir que já posso contar, eu conto, ok? (quem for esperto já sacou o que é, mas mesmo que tenha "sacado" não imagina o que há por trás dessa difícil situação). Na verdade, estou fazendo milagres na cozinha novamente. E nossa situação tem que melhorar porque desse jeito vou acabar sendo canonizada, kkkkkkkk. Então, resolvi que vou ensinar minhas colegas leitoras agoniadas e desesperadas a fazer estes milagres em suas casas também, viu? Acabou a era do macarrão instantâneo, do fubá suado, do arroz com ovo. Larga de choradeira, nós não precisamos gastar muito para comer bem. Podemos usar de criatividade e agradar todo mundo em casa. Quero além disso, passar as minhas próprias dicas de economia doméstica. Se eu contasse prá vocês com quantos reais nós gastamos com alimentação no mês passado, vcs não acreditariam...Por isso, me aguardem e verão como fazer o milagre da multiplicação em seu lar. Vou ficando por aqui, no mais tardar até quarta-feira lanço o "Saída de Emergência na Cozinha", ok? Um bjo bem grande prá cada um que me visitar.
AO DEIXAR UM COMENTÁRIO, POR FAVOR, DEIXE UM E-MAIL DE CONTATO PARA RESPOSTA.

7 comentários:

  1. OLÁ ADOREI SEU BLOG,ESTOU TE SEGUINDO ME SEGUE TMB.
    BJS LIZ!!VC TEM FACEBOOK EU TENHO LIZ FRUTUOSO.

    ResponderExcluir
  2. adorei seu blog estou te seguindo me segue tmb.
    bjs liz

    ResponderExcluir
  3. Liz, obrigada. Já estou te seguindo. Bjos, volte sempre.

    ResponderExcluir
  4. Oi Mell, meu nome é Jocinéia, tenho 36 anos, casada, dois filhos lindos. Então sou formada em letras, estou tentando concluir minha pós, mas não está fácil. QUando conheci meu marido era independente, morava sozinha, trabalhava estudava e tinha uma vida corrida mas eu tinha minha felicidade de trabalhar e não depender d eninguém. me formei em 2007 e casei em 2008. Abandonei 02 grandes oportunidades profissionais por causa do casamento,m acho que me empolguei e meu marido´tem um posto de combustível então ele sugeriu que eu trabalhasse com ele em vez d etrabalhar fora. resultado: estou presa, dependente e infeliz. A empresa é o sonho dele não o meu, me sinto mau, porque não tenho salário, ele confunde as despesas domésticas com a minha despesa. Ele viveu com os pais até os 36 anos, ou seja até se casar, estou me sentindo muito triste, me inscrevi para dar aula, mas menina a concorrência é tão grande, pense são 7 anos parada e está tudo tão mudado. Me sinto uma inútil, sem dinheiro, sem profissão sem luz própria. Tenho que pedir dinheiro para tudo, estou arrasada.......meu face: jocinéia Lada Buba ...... e-mail: jocineiabuba@hotmail.com....se vc puder me ajudar eu serei eternamente grata...bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Jocinéia, acho que consigo entender o que vc passa, pois por alguns anos passei por isso também. E comigo talvez tenha sido pior, pq eu criei o negócio, ele investiu, começou a ganhar dinheiro e depois me deixou sozinha com dois filhos. Minha vida era só trabalhar e saí sem nada pq precisava me libertar. Senti muita tristeza nas suas palavras e fiquei triste junto, mas olha...eu descobri dentro de mim uma guerreira, e com certeza, dentro de vc também tem uma. Olha prás duas bênçãos que o Senhor lhe deu e as forças virão daí, os seus filhos. Eu venci toda tristeza e depressão por causa dos meus, passei anos de sofrimento mas vencemos nós três. Lute, tente fazer o melhor que puder para que vcs quatro vivam em paz e tenha calma, tire um tempo prá pensar em como dialogar com ele e expor que vc quer uma mudança. Não sei pq vc veio ao meu blog, se foi prá conseguir uma ideia de renda, mas seja o que for, estou te adicionando lá no Facebook, me aceite e podemos trocar umas ideias e vc poderá até mesmo desabafar. Não tenho muito tempo este fim de semana, mas conte comigo. Ajudo naquilo que for possível, e pode ser que apenas uma palavra baste, ok? Tem vezes que é só isso que precisamos, um ombro amigo. Um bjo no coração. Te aguardo.

    ResponderExcluir
  6. Aguardo novos posts de comidinhas boas e emergenciais...kkk

    ResponderExcluir
  7. ok, ok, Núbia. Bjos, obrigada por me visitar várias vezes.

    ResponderExcluir

Antes de comentar, saiba que:

- Antes de serem publicados, os comentários necessitam de aprovação. Ou seja, seu comentário não aparecerá na hora em que você o postou (geralmente, são aprovados em menos de 24h);
- Conteúdo ofensivo, propagandas, e propostas de parceria não serão aceitos nos comentários. No caso de interesse em parceria, entre em contato pelo meu e-mail melitaluzia@hotmail.com

VISITAS RECEBIDAS NO BLOG

Me tornando uma empreendedora

Meu blog foi criado em 2009, sendo que na época eu estava desempregada. A partir daí várias coisas ocorreram durante este período de modo que precisei alterar o meu perfil, como a minha idade e as ocupações que tive (trabalhos). Para tanto, deixo aqui registrado estas mudanças.

Em 2009 - 47 anos - Fui babá de duas meninas, cuidando delas em minha casa enquanto as mães trabalhavam.

Em 2010 - 48 anos - Continuei sendo babá de uma das meninas que cuidava antes, novamente em casa e no período em que ela ficava na escola eu trabalhava como Monitora de Crianças de 1 a 2 anos na Creche Filhos do Rei.

Final de 2010 para 2011 - Abri as portas do meu brechó na minha casa. Antes vendia dentro de casa mesmo.

Em 2011 - 49 anos - Brechó fechado para reforma da casa. Fui trabalhar numa pizzaria, à noite, como diarista e, aos 49 anos, consegui trabalhar de "Carteira Assinada" depois de seis anos sem registro. Trabalhei de abril/2011 a Jan/2012.

Início de 2012 - 50 anos - Saí do emprego por motivo de saúde ( a idade começou a pesar me causando muito inchaço nas pernas pelo fato de trabalhar mais de 8 horas em pé).

Maio de 2012 - Voltei novamente a trabalhar por conta própria com meu brechó, meus geladinhos, artesanatos e outras coisitas mais.

Junho de 2012 - Trabalho com meu brechó e sou babá de duas crianças na minha casa. Temos uma renda bem menor agora, pois meus filhos perderam a pensão do pai, mesmo eles sendo estudantes, sendo o mais novo universitário.

Julho de 2012 - Só trabalho com o Brechó agora. Não deu para conciliar brechó e ser babá ao mesmo tempo.

Agosto de 2012 - Me tornei Microempreendedora Individual. Agora, além do Brechó, continuo com os geladinhos e também produzo cupcakes.

Fevereiro de 2013 - 51 anos e agora, o quadro aqui em casa está quase se invertendo. A maior parte do sustento fica com meu filho mais velho, e o mais novo trabalha apenas para pagar a sua faculdade. A minha renda é apenas para complementar a do meu filho.

Setembro de 2013 - Meu filho mais novo está desempregado e trancou a matrícula na faculdade. O mais velho teve que deixar o emprego para ser estagiário de outro curso recebendo apenas 1/2 salário mínimo. Continuo com o brechó, atendendo de portas fechadas pois trabalho também com meus sorvetes, geladinhos, cupcakes e chocolates. Além disso dou cursos de fabricação de sorvete apostilados, pela internet (ensino à distância) Não dou conta de tudo se estiver com a loja aberta. Então, trabalho dentro de casa. Menos renda aqui em casa agora.

Novembro de 2013 - Meu filho mais novo agora trabalha com o pai na área de sorvetes. O mais velho conseguiu um outro emprego com efeito de estágio para o curso dele e passou a ganhar mais. E eu agora, além de tudo que faço também sou Consultora Independente Mary Kay.

Dezembro de 2013 - Isaac foi aprovado no Concurso da Polícia Militar de Minas Gerais e teve novamente que deixar um trabalho novo.

Janeiro de 2014 - Isaac foi morar sozinho com alguns colegas e começa o curso na PMMG

Fevereiro de 2014 - Minha principal fonte de renda agora são minhas apostilas.

Novembro de 2014 - Isaac agora é um Soldado Especialista (Tecnico em Eletrônica da PMMG) e voltou a morar aqui em casa. Status do coração da mãe dele...FELIZ DEMAIS!!!

Março de 2015 - Vou ser vovó. Meu filho Irving, o mais novo, vai ser papai.

Outubro de 2015 - Meu filho Irving, o mais novo é papai. Sou vovó da Sofia, ela nasceu no dia 03/10.

Julho de 2017 - Meu filho Irving também é um empreendedor do sorvete. Tem uma grande loja onde comercializa sorvetes e açaí. Filho de peixes, peixinho é.


LIBERDADE DE EXPRESSÃO - Também é importante esclarecer que este blog, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Nos referidos textos constitucionais, lê-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX).
A maioria das imagens deste blog foram encontradas na internet, portanto, sao públicas. Mas, se, porventura, alguém reconhecer como sua propriedade, favor entrar em contato comigo para que sejam dados os devidos créditos ou que seja retirado o conteúdo. Obrigada.

.