Seja bem vindo ao blog "SAÍDA DE EMERGÊNCIA". Este é um blog todo produzido para ajudar a você que decidiu trabalhar em casa. Espero que encontre aqui a ideia que está buscando. Conte comigo. Um abraço da Mell.

CONHEÇA MINHA HISTÓRIA E PORQUE CRIEI ESTE BLOG PARA AJUDAR AS PESSOAS

Meu nome é Melita, mas muitos me conhecem como Mell Santos. Quero muito que você conheça um pouco da minha história de vida, como me tornei uma mulher empreendedora e porque decidi criar um blog para ajudar as pessoas a vencer na vida . Sou mineira, hoje tenho 54 anos, sou dona de casa, divorciada, microempresária e tenho dois filhos que são a minha alegria de viver. Sempre gostei de escrever, mas em 2009 resolvi criar este blog com o objetivo de encontrar e ajudar outras mulheres com histórias parecidas com a minha. Tendo como base a minha experiência de vida, mostro em várias postagens que precisei sozinha, aprender a ganhar dinheiro em casa. A idade e a experiência (mesmo tendo) não colaboraram para que eu conseguisse um emprego fixo, e pensão alimentícia (quando havia) mal dava para os alimentos. Enfim, eu não sou ex-mulher de nenhum jogador de futebol famoso, mas a verdade é que fiquei sozinha com dois filhos pequenos e sem dinheiro. Não foi uma história fácil de ser vivida e só quem passou por isso é que sabe como é doloroso. Assim, me tornei por muito tempo uma "pãe" (pai e mãe), e além de cuidar deles, teria que trabalhar. Sem solução e sem a ajuda de ninguém, por quinze anos me desdobrei para criar, educar e ajudar no sustento dos dois homens da minha vida. O que você faria se tivesse que viver uma situação dessas, viver "tempos de vacas magras"? O que você faria se precisasse trabalhar e não pudesse sair de casa? Enfrentei o abandono de quem eu julgava serem meus amigos, tive momentos de desespero por causa de dívidas e despreparo financeiro, sofri momentos angustiantes e uma depressão muito forte, mas consegui, mesmo com muito sofrimento dar a volta por cima, trabalhando sempre...dentro de casa. Teve que haver uma saída para mim, e eu lhe digo que para você que enfrenta uma situação parecida, também há. Por isso, dei ao blog o título de "SAÍDA DE EMERGÊNCIA" porque tive que descobrir que meu sustento tinha que sair de dentro da minha casa pois além de trabalhar, eu precisava cuidar dos meus meninos, não tinha com quem deixá-los e nem condições para pagar alguém que cuidasse deles para mim. Assim, descobri várias "saídas" para fugir do desespero. Não, não fiquei rica! E nem quero. Sei muito bem que dinheiro ajuda, mas ele pode trazer também muita infelicidade. O dinheiro compra a cama, mas não paga o sono. Desde então, faço de tudo um pouco e nunca fiquei parada. Como o emprego fixo era bem difícil de se conseguir, criei os meus "bicos" até me tornar dona do meu próprio negócio. Por muito tempo o que eu ganhava podia até ser pouco, mas era um dinheiro justo e dava para nós três. Aprendi também a administrar. Ganhei meu dinheiro honestamente e o melhor, dentro da minha casa, tudo formalizado e assim pude cuidar e criar melhor os meus (agora) rapazes! Depois destes anos todos cuidando deles sozinha e sempre trabalhando, agora estamos na fase do quadro se inverter e meus filhos passando a ser responsáveis pela maior parte das nossas despesas, mas assim mesmo continuo ajudando com meu negócio próprio. Hoje, sou uma instrutora de gelados comestíveis e de culinária, consultora de pequenos negócios domésticos e dou cursos pela internet, Meus cursos são reconhecidamente aprovados e já levei muitas pessoas a vencer como eu. Já não ganho apenas uma "renda extra", eu sou uma microempresária de sucesso. E é isso que eu quero para você também. Portanto, as dicas deste blog não tem a finalidade de mostrar que uma pessoa pode ganhar "rios" de dinheiro da noite para o dia, mas, elas podem funcionar como "Saída de Emergência" num momento difícil. No desespero, muitas vezes não conseguimos ver que bem diante de nossos olhos, ou melhor, dentro da nossa casa está a solução, e por isso, vou tentar mostrar que existem grandes oportunidades para trabalhar assim, muitas vezes com pouco ou quase nenhum capital, podendo até mesmo, um dia, estas atividades se tornarem o sustento da sua família. Espero que todo o conteúdo do blog seja de grande utilidade para vocês.

(Acompanhe no final da página - Mudanças no meu Perfil. De acordo com as datas de postagem do blog, vocês verão como fui trabalhando e nos sustentando.
 
É proibida a reprodução total ou em partes de imagens e artigos deste blog em outros blogs, sites ou páginas do Facebook e outras redes sociais sem os créditos devidos ou sem autorização da autora do blog. (Cópias sem créditos caracterizam Plágio. Este crime está previsto no artigo 184 do Código Penal de acordo com a Lei 9.610/98 dos Direitos Autorais)

Manicure em Casa - Ganhe dinheiro com responsabilidade

Peguei essa imagem aqui http://prefeitura-itaborai.blogspot.com.br
Olá, meus queridinhos! Bom dia prá todo mundo! Gente, cês não fazem ideia de como eu fico atordoada quando não consigo postar, viu? Já falei mais de mil vezes, me sinto na obrigação de postar alguma dica de trabalho pq sei que tem gente que ainda não encontrou o que precisa, sabe? Então, cheguei! Outro dia eu disse aqui que tinha um hábito horroroso: roer unhas...eca! A ansiedade e o ócio me faziam meter a mão na boca e roer até o toco, e agora simplesmente por não ter tempo mais, de repente vi que minhas unhas estavam crescendo! Oh, aleluia! Minha salvação foi trabalhar demais a ponto de não ter tempo de roer as ditas cujas! De modo que então, já que estão crescendo e eu acabei perdendo de vez a vontade de roer, agora tenho que ter uma manicure né não? Meu filho falou que eu tõ é arranjando namorado, ah tá! Larga de ser besta menino! E aí, ao procurar uma velha amiga que já tentou fazer minhas unhas antigamente, vi que o negócio é "bão dimaisdaconta" prá ganhar dinheiro, sem investir quase nada, uai! Então, esta vai ser a dica de hoje. Já postei sobre isso duas vezes, e quero que visitem estes links abaixo prá conferir as dicas que dei lá, pq não tenho espaço para repetir aqui, ok? Se o post ficar muito grande, ninguém lê. Ô povo preguiçoso, kkkkkkkkkkkk


Recebi inúmeros comentários nestas postagens, mas agora tô ficando por dentro das coisas e descobrindo mais e mais. Sou até capaz de acrescentar mais uma atividade na minha listinha de "saídas de emergência" virando manicure, hehehe. Ainda mais que tô precisando urgente de outro "bico" que depois eu conto porcausdiquê, ok? 

Fazendo continhas: aqui uma manicure está cobrando R$ 20,00 para fazer pé e mão. Em média, ela gasta uma hora prá fazer o serviço. Isso quer dizer que se ela tiver 8 clientes por dia ela vai ganhar R$ 160,00. Suponhamos que se ela tiver só essas oito clientes, então ela vai ganhar R$ 640,00 por mês, ou até R$ 800,00 se o mês tiver 5 semanas. Só que ela não vai ficar só nessas oito, né mess? Durante a semana podem ser poucas clientes, mas nos finais de semana a fila é sempre maior. Dá prá ganhar muito mais do que isso então, gente! Não é preciso ter muito dinheiro para começar essa atividade pq a maioria dos utensílios usados para começar em casa não custa caro. Lembre-se portanto: tome os cuidados necessários pois fazer a unha de alguém é um exercício de responsabilidade. Vc pode não ter um salão, mas não esqueça disso nunca: RESPONSABILIDADE. Ser manicure não é apenas saber tirar cutículas e passar esmalte, ok? 

Para te ajudar melhor a se profissionalizar, vou deixar aqui hoje, uma apostila que encontrei no SCRIBD sobre este trabalho lindo. São 51 páginas e muita coisa prá aprender, viu? Quando vc tiver um dinheirinho, invista num curso presencial, ok? Em outra ocasião, postarei mais alguma coisa sobre a atividade, ok? Espero que gostem pq eu gostei demais! Bjo, gente. Vamos trabalhar! Fiquem com Deus.

APOSTILA DE IMAGEM PESSOAL - MANICURE
Ao comentar, aguarde resposta na mesma postagem. Deixe e-mail de contato se quiser resposta fora do blog

Um recado para ficar documentado. . .



Meus queridos, tô trazendo hoje procês algo que me aconteceu outro dia, pois sempre fui clara e franca com todos os meus leitores. Tenho que estar preparada para críticas e muito mais do que isso, pois lido com um público que, de certa forma, em sua maioria, só me conhece virtualmente. Tenho arquivados todos os e-mails, comentários e recados no mural que recebo, de modo que se alguém, um dia quiser me prejudicar, ou à minha imagem, eu tenho provas. Tanta gente me conhece e reconhece no blog o jeito que eu sou. Nunca tive vergonha de dizer, e continuo dizendo que sou mesmo guerreira, honesta, trabalhadora e de coração mais do que generoso. Não tenho absolutamente ninguém responsável por mim neste mundo por isso é que trabalho para sobreviver e hoje tenho a ajuda dos meus dois filhos. Faço um trabalho praticamente voluntário, mesmo que pela internet, ajudando pessoas de vários estados brasileiros e de alguns lugares fora do Brasil, coisa que muitos poderiam fazer e não fazem. Ensino estas pessoas a trabalhar e só agora ganho um certo dinheiro com isso através das apostilas que confecciono e que são resultado de anos de trabalho e prática. Em quase quatro anos de blog, recebi até hoje 1.160.516 (hum milhão, cento e sessenta mil, quinhentos e dezesseis) visitas até este momento da postagem (para os duvidosos, sem contar as minhas visualizações, ok?). Em 399 postagens publicadas, recebi 2142 comentários, sem contar os recados no mural que devem passar para mais de 1.000 e os infinitos e-mails que recebo diariamente e que são respondidos um a um. Dentre todos estes contatos, recebi apenas 3 comentários ofensivos.
O que mais me ofendeu foi por causa de uma resposta mal interpretada por um leitor que comprou a apostila de Produção de Sorvete de Massa Artesanal Semi Industrial, e que depois de pelo menos sete e-mails de contato e teimando em fazer diferente do que eu ensinei (e ele tem toda liberdade para isso) se indignou, e após uma resposta minha afirmando que eu não me responsabilizaria por algo que eu não ensinei, deixou o recado ofensivo para mim.
A mesma consultoria dada a ele também é dada a todos que necessitam, e por isso deixo também publicado aqui pelo menos UM exemplo de gratidão por eu ter auxiliado um casal a ter hoje o seu negócio próprio de sorvetes, tendo orientado a eles desde a compra dos maquinários até a confecção do produto e também ensinando a vender, inclusive ajudando a calcular os preços. Após o comentário desta leitora, deixo também o comentário ofensivo, apenas para que todos saibam, pois nunca escondi nada dos meus leitores, assim como este senhor afirmou. E reafirmo aqui a resposta que dei para ele e que serve para todos os que me pedirem algum tipo de consultoria: EU ASSINO EMBAIXO APENAS DAQUILO QUE EU ENSINO, e não me responsabilizo se a pessoa fizer diferente do que ensinei. Qualquer pessoa faria isso, portanto isso NÃO É INDELICADEZA, FALTA DE BOA VONTADE OU FALTA DE EDUCAÇÃO. Ísso se chama RESPONSABILIDADE e eu tenho de sobra.

Então, vamos aos comentários enviados, onde vou resguardar os nomes:
LEITORA SATISFEITA - Deixou recado no mural de recados (fiz correções na escrita): "Oi Mell. Vim aqui no site para testemunhar às pessoas que sua apostila e consultoria é um sucesso. Pessoal, adquiri a apostila e estou iniciando a minha pequena fábrica e as pessoas tem amado o sorvete que temos oferecido, comparando o nosso sorvete à linha mais cara da região. Podem confiar, comprem a apostila de sorvetes, pois o material é muito bom e a consultoria é das melhores. Me ajudou muito a não perder material. Mell sempre me deu suporte rápido, só tenho que agradecer a Deus a bênção que é. Por isso eu digo pessoal, quer iniciar a fabricação de sorvetes com qualidade? Comprem apostila que vai dar um grande rumo no negócio. Mell agradecemos pela paciência que teve conosco, rsrsr lembra? E em breve mandaremos fotos dos nossos sorvetes. Um grande beijo e que Deus te inspire mais a ajudar pessoas, querida!"

LEITOR INSATISFEITO - Mensagem enviada por e-mail: (Tenho tido contato com ele desde antes de 12/07 e respondido a pelo menos uns 7 e-mails. Está do jeito que ele escreveu, nem fiz correções)

Leitor - 20/07 - 14:01hs - "Desculpe a sinceridade,mais acho que humildade e caldo de galinha não faz mal a ninguêm,o fato de vc ter 20 anos e não estar mais no ramo por sí já mostra que alguma coisa deu errada. estudo sorvete há mais de 3 anos e peço opinião a todas as pessoas inclusive os consumidores. a "sua receita" está estampada no frasco do saborizante portanto não é sua receita. No site da algemix duas rodas, tem muitas receitas inclusive eles mesmos já me responderam diversas cartas e expressaram mais suavemente sobre minhas opiniões,o que não quer dizer que seja certo ou errado o que faço. quanto a responder de modo brando deveria ser uma caracteristica sua,pois vivemos em um ambiênte globalizado e ninguêm é dono da verdade absoluta senão os produtos não evoluiriam não é verdade?. Me sinto decepcionado pois vc é uma pessoa que só vê as coisas sobre aquilo que vc já passou,não ampliou suas experiências e não aceita opinião contrária,passa uma imagem diferente daquela que está no seu blog. Espero que vc não se ofenda com a minha sinceridade e franqueza pois a intênção não é ofender ou magoar,vc como já disse antes é uma pessoa batalhadora que se esforça para criar seus filhos e dá exemplo disso para mim só isto já basta.Fiquei muito feliz em conhecer vc e sua história de lutas,espero que tudo dê certo para você, Esperava mais da consultoria,mais para uma pessoa ficar se explicando e ficar chateada com a evolução de processo prefiro abster-me de trocar opiniões e reservar-me a minha humilde pesquisa na internet não ocupando mais seu tempo."

Infelizmente, esta pessoa realmente não acompanha meu blog pq até acha que eu tenho 20 anos de idade. O meu negócio deu tão certo que meu ex-marido é um dos maiores empresários do ramo sorveteiro na minha cidade. O casamento que não deu certo, é problema nosso, mas o negócio prosperou sim, pois ele é um homem trabalhador e merece estar onde está, apesar dos pesares entre nós. Eu não trabalho no ramo por opção, mas ensino. Em menos de seis meses já tínhamos nosso negócio próprio, e este senhor está a 3 anos estudando sorvetes e até hoje não chegou a um consenso. Outra coisa: sempre deixei claro que a receita, inclusive a que está numa postagem do blog, é do fabricante, e que eu nunca fiz cursos, eu apenas segui a receita da embalagem. Nunca escondi isso de ninguém. É só procurar a postagem do sorvete caseiro. Se quiser me prejudicar junto a este fabricante, vai perder seu tempo, pois eu os ajudo a ganhar dinheiro com o produto deles. E só não falo o nome aqui porque não recebo dinheiro para isso, mas na consultoria eu indico os produtos deles.
Portanto, amigos, nunca precisei fingir ser uma pessoa que não sou, nem aqui no blog e nem fora dele. Meus leitores assíduos sabem que eu trato a todos com extrema cordialidade e por isso exijo respeito, assim como eu os respeito. Quem me conhece pessoalmente, é é muita gente, sabe que eu sou exatamente esta mulher que os leitores conhecem. Como lido com o público, não tenho como agradar a todo mundo, e como eu disse a este leitor insatisfeito: "Nem Jesus conseguiu agradar, quanto mais eu." Portanto, respeito é bom, eu gosto e exijo.
A postagem foi longa, mas eu fiz questão de escrever e mostrar tudo isso para que fique também documentado a minha opinião e para me resguardar da maldade humana. Um abraço a todos os que me consideram boa pessoa e também aos que eu não consigo agradar. Que Deus os abençoe cada dia mais. Torço por cada um de vcs. Um grande bjo da Mell.

Ao comentar, aguarde resposta na mesma postagem. Deixe e-mail de contato se quiser resposta fora do blog

Não me atire pedras. . . vc não sabe como cheguei até aqui.

Quando me atiram pedras, me esforço para recolhê-las. Primeiro porque não quero tropeçar nelas no meio do caminho e depois, porque não quero atirá-as de volta pois não tenho afeição à guerra, à revanche ou à vingança. Eu também quero olhar para cada pedra e entender onde errei, se machuquei ou se falhei com alguém ou em alguma coisa que fiz. Depois as coloco como decoração ao lado do caminho da vida. Indo e vindo, olhando para elas, me lembro que é mais fácil atirar pedras do que recolhê-las. E reconheço uma coisa: eu preciso ser humilde e firme como as pedras, afinal de contas, elas são jogadas para lá e para cá, mas permanecem firmes e se tornam alicerces de estradas e construções. Mas o mais importante nesse aprendizado é saber que eu não posso e nem quero ser uma pedra de tropeço no caminho de ninguém, mas que posso ajudar quem está do meu lado a recolher as suas próprias pedras ao invés de incentivá-los a jogar em outros ou devolvê-las a quem jogou neles. (adaptei do texto do Pe Roger Araujo)
 Ao comentar, aguarde resposta na mesma postagem. Deixe e-mail de contato se quiser resposta fora do blog

Cansaço mental, emocional e físico. . . preciso descansar.

Bom Dia, meus amô! Há dias venho tentando postar e não consigo. A sensação que eu tenho é que não existe no mundo alguém que tenha mais problemas do que eu, e nem mesmo trabalhar estou coseguindo por causa deles. O problema é que eu não resolvo só problemas meus né? Como eu já disse zilhões de vezes, eu sou meio assim "quase uma Madre Teresa de Calcutá" e fico por este mundo real e virtual resolvendo problemas meus e dos outros, mas tenho que dar graças a Deus, afinal tô servindo prá alguma coisa na vida, né mess? Estou querendo postar, gente, é sério, mas a cabeça tá aqui cansada e meio confusa, então, pelamordeDeus, dá só um tempinho prá mim? Mesmo assim eu ainda consigo escrever alguma coisa, né? Mais ou menos o seguinte o que tá acontecendo: vem um leitor e me ofende, e bem. Querendo ou não, isso me abala porque eu não sou o que ele falou que eu sou. Do lado de cá, seguro a barra de dois filhos e agora de mais uma pessoa. Um dos filhos precisa sair do emprego e ir para um estágio, isso diminuirá em muito o nosso orçamento doméstico. O pior é que ele vai ter que sair assim tipo "com uma mão na frente e outra atrás" e vai receber cerca de meio salário mínimo. Deus toma conta de nós porque se eu não cuidar direitinho das finanças aqui em casa, podemos mesmo entrar em tempos de vacas magras novamente. Essas preocupações caem sobre a minha cabeça abençoada, porque eles não esquentam a deles mesmo...O outro filho está doente, e homem quando adoece, já sabem né? E a outra pessoa é muito chegada a mim, está cheia de problemas familiares e emocionais mesmo, e como eu a tenho como filha, não tem como não me envolver emocionalmente. Passei anteontem o dia inteirinho com ela, orando e cuidando, lidando com coisas muito pesadas. Resultado: entreguei para os pais cuidarem e o tratamento não está sendo muito assim do jeito que tem que ser, né? Ela precisa mesmo de muitos cuidados e parece que a ficha deles ainda não caiu, parece que não estão acreditando na gravidade do problema. E aí fico de longe, só telefonando prá saber notícias, sabendo que ela não está legal. E eu não posso me meter, meu Deus! Me envolvi tanto com ela, o peso foi tanto em cima de mim, que acordei ontem sentindo em mim até mesmo as feições dela no meu corpo, a cabeça super cansada e meio confusa. O dia inteiro foi muito difícil para mim, tinha que sair para pagar contas, sorrir para todo mundo, fazer fechamento de outros pagamentos da loja, tudo isso sem ter condições físicas para tal, mas consegui. Hoje a cabeça ainda está meio pesada. Quero expor aqui algumas coisas procês, meus leitores, principalmente sobre as ofensas que recebi de um certo leitor que reclamou da minha assessoria em relação aos sorvetes. Como é difícil trabalhar com gente, viu? Como é difícil...por um lado quase me idolatram, e por outro, tenho que lidar com invejosos e inescrupulosos, mas é assim a vida mesmo. Já passei por coisas piores e vou sobreviver, tenho certeza, a qualquer tempestade. Não é qualquer chuvisco que vai me fazer derreter. Então me aguardem, ok? É só o tempo de colocar a cabeça no lugar, preciso mesmo descansar. Bjos no coração de cada um. Não desistam de mim e do meu blog...
Ao comentar, aguarde resposta na mesma postagem. Deixe e-mail de contato se quiser resposta fora do blog

Semana de visitas na minha casa...muito bom!

Olha o café na escada...gostoso dimaisdaconta! E na caneca do blog!
Olá, pessoas! Chegando bem feliz porque tive dois encontros maravilhosos com algumas leitoras do blog, acreditam? E uma delas é mais do que leitora ainda e veio bem de longe prá me conhecer. Mas nunca que eu ia deixar de compartilhar esses momentos, né mess? No início da semana a visitinha foi de alguém que eu já mostrei os trabalhos aqui no blog, que é a Alessandra Cristina de Belo Horizonte e que eu já tive a oportunidade de encontrar lá, mas agora foi a vez dela vir ao meu encontro e foi assim, digamos, bão dimais da conta, né não, Ale? Prá ficar mais legal, de quebra ela trouxe a mãezona, dona Íris, gente boa toda vida. Adorei conhecer dona Íris, ela já foi entrando e ficando quase dona do brechó, kkkkkkkkkkkkkkk Eu gosto de gente assim, viu? Simples que nem eu. Eu fico assim meio com vergonha porque nem casa direito eu tenho, mas passo por cima disso quando lembro que tenho mais é que agradecer a Deus por ter um teto me cobrindo e aos meus filhos, e quem gostar de mim tem que ser assim, do jeito que sou e do jeito que estou, rsrsrss. A simplicidade é tamanha que Ale e dona Íris resolveram tomar café lá na minha escada, porque aqui não tem mesa nem cadeira também viu? Ah, tão bom tomar café na escada, ainda mais com companhias tão agradáveis. Ah, e elas vieram fazer comprinhas também, viu? Me abençoaram e muito, rsrsrs
Fazendo comprinhas no meu Breshopping. Que bênção!
Na quarta-feira foi a vez de uma pessoa muito linda que veio de longe. É a minha linda amiga Luciane Navarro que veio de longe prá me conhecer e prá fazer outra coisinha que ainda vai ficar só entre nós duas, uai! Fiquem curiosos, eu só posso dizer que o trem vai ser bão prá mim, kkkkkkkkkkkkkk. Ela é professora de jornalismo em Ponta Grossa no Paraná e de uma simplicidade sem limites. Até vender pirulitos de chocolate e lavar minhas vasilhas ela lavou, gentem! Cês podem não acreditar, mas ela sabia até o preço dos pirulitos!!! Isso é sinal que ela acompanha meu blog mesmo. Ô trem bão sô! Vindo de tão longe, eu não poderia também deixar de levá-la prá conhecer Santa Luzia, a cidade onde eu moro, que é histórica. Pena que alguns dos pontos turísticos estavam fechados já e aí não deu para ela conhecer por dentro. Mas creio que valeu a pena. E tomara que o que ela veio fazer aqui também dê super certo. Ah, nem, já deu certo e pronto. Um dia vcs saberão do que se trata. Olha que linda ela...já até tô com saudade.
Aqui estávamos eu e Luciane em frente à Igreja do Rosário, que foi construída pelos escravos.
E aqui estávamos nos fundos do Casarão da Baronesa, na rua Direita.
Bom, vou ficando por aqui, ainda estou meio cansada de andar com a Lucianne, ela anda muito depressa, kkkkkkkkkkkk e eu tô meio "véinha" prá isso, hehehe Gente, um carinho no coração de cada um. Amo a todos que me seguem. Até qualquer hora. Toda sorte de bênção sobre vcs. Bjoooooo.
  
Ao comentar, aguarde resposta na mesma postagem. Deixe e-mail de contato se quiser resposta fora do blog

Customize e ganhe dinheiro com isso!

 Oiê, meus queridinhos! Nossa, tô com frio e desanimaaaaaaada ainda, viu? Tô aqui, meio assim de férias da loja, tô realmente precisando descansar, mas nunca que descanso, porque até no domingo o povo me chama. E eu não posso reclamar né, gente, pq é meu trabalho. Vi numa revista esta semana alguém a dizer: "Quem trabalha em casa tem horário para começar mas nunca para terminar. A vida passa a ser 100% trabalho, mas vale a pena". E é isso mesmo, acaba um pouquinho a privacidade até, mas fazer o que, ainda preciso trabalhar. Então, realmente eu estou muito cansada mesmo. Mas hoje tô passando aqui prá compartilhar com vocês uma coisa "mairlinda" do mundo que minha amiga artesã de primeira Paula Frassinetti Menezes, vulgo Paula Filó, fez. Ela sempre me vê postando alguma coisa do meu brechó, e às vezes eu coloco lá no face algumas customizações e aí ela me veio com uma obra prima dela, muito danada de chique, linda demais. Ela transformou duas camisas do filho dela em lindas roupas prá sua filha (dela também, claro!) kkkkkkkkkkkk E foi a filhota linda que serviu de modelo prás fotinhas, olha só que belezura! E num é que o trem ficou bakana mess? Adorei, Paulete! E por isso tô aqui compartilhando com minhas leitoras arteiras e costureiras que nem nós duas, além do que você merece, visse? Vc sabe que eu te amo, né sua linda? Obrigada, viu? Tenho certeza que vai inspirar muita gente com essa sua ideia. E aí, gente? Sabia que dá prá ganhar dinheiro assim, né? Claro que dá, isso é customização! Nada de jogar fora uma peça, e ainda mais se você tem um brechó feito eu e gosta de novidades.
Esta camisa do filhão se transformou num lindo vestido e deu muito trabalho.
A parte das costas estava queimada de ferro, por isso ela teve que fazer com o tecido estampadinho....


E aqui outra camisa social do filho que se transformou
numa saia, um cinto (com as mangas) e um detalhe com a gola.

 Fica aí a dica de hoje, amados. Vou-me indo que já é hora de dormir o meu sono da beleza. Bjokas no coração de cada um...e até mais. Fui!!!

Ao comentar, aguarde resposta na mesma postagem. Deixe e-mail de contato se quiser resposta fora do blog

Um testemunho sobre mim e um pedido aos leitores

Quando vejo alguém dizer que precisa fazer alguma coisa pelos necessitados e quando eu peço que alguém compartilhe meu blog, infelizmente não vejo essa atitude. Posso contar uma ou duas curtidas no face, mas não compartilhamentos. Então, vou dar aqui um testemunho meu para aqueles que não "botam fé" no que eu faço e para aqueles que são cristãos e dizem que precisam fazer alguma coisa para ajudar os necessitados. Tem gente que fica incomodado comigo por eu falar tanto no blog, mas também não pega para fazer o que eu faço. Eu preciso divulgar o meu trabalho então vou sempre falar nele, pq a propaganda é a alma do negócio. Se eu apareço na mídia (em revistas ou blogs, ainda, hehehe) não sou eu que vou atrás. São eles que me encontram. Então, nem faço nada mesmo para aparecer, e ainda tem coisa que ninguém sabe que já aconteceu e que está para acontecer (surpresa!!!)...O sucesso incomoda, e eu vou fazer o que, né? E só porque sou pobre e moro em Santa Luzia não posso aparecer? Convivo com falsos e invejosos, no mundo real e virtual, mas ninguém me ajuda a pagar minhas contas. Tem gente que no tempo das vacas gordas estava dentro da minha casa e hoje não me olha na cara, nem me dá um "Oi" nem no Face nem no blog. Eu não tenho que dar satisfação para ninguém na vida, a não ser a Deus e aos meus filhos, mas vou "abrir o verbo" hoje. E desde já me perdoem se a carapuça servir para alguns, pois o meu intuito não é entristecer ninguém. Tive perdas na vida pela permissão de Deus. Muitos se afastaram de mim, principalmente os que eu mais convivia. Me tornaram vilã, inverteram os papéis na minha história. Perdi tudo, amor e dinheiro, mas Deus não perde tempo com quem Ele vê que dará frutos. Com muito custo consegui entender que Ele me preparava para ajudar outras mulheres que vivem ou viveram situações parecidas com a minha. Ficaram sozinhas e tiveram que ir à luta. Mulheres mal amadas, mulheres sozinhas, mesmo com um companheiro. Eu passei necessidades e apenas um casal e uma irmã da igreja me valeram, e assim mesmo, pq Deus os enviou à minha casa no dia em que eu fazia o restante da comida. Meus filhos iam comer e eu não, e o casal chegou dizendo que ia almoçar. Foi nesse dia que eu desabei. À noite, eles voltaram juntamente com uma irmã que me ama e me sustenta até hoje de várias maneiras, material e espiritualmente. Voltaram com uma cesta básica para mim. E foi nesse dia que eu tive que tomar uma atitude. Deus abriu os meus olhos espirituais, me mostrando que eu ia trabalhar em casa e Ele sempre ia me sustentar. E foi assim. E é assim. Ele me mostrou que eu podia ganhar dinheiro com a capacitação que Ele mesmo me deu, e dentro de casa, sem precisar sair. O que estava diante dos meus olhos, eu não via antes, mas Deus me mostrou, e eu nem tinha que gastar muito! Deus me ensinou assim também a administrar. Alguns anos depois eu comecei a escrever o blog pq pensei que inúmeras mulheres por este mundo afora passavam pelo que eu passei. Descobri através do blog essa triste realidade, e se não fosse assim eu não teria a visão que tenho hoje. Agora não só mulheres, mas homens, de várias partes do Brasil e do mundo, abrem o coração para mim e eu sempre tenho a Palavra de Deus para eles. Sou até consultora sentimental, rsrs. Eu mostro prá eles que dentro de casa eles podem começar um negócio. Isso não é uma oportunidade de ajudar? E eu jamais ficarei calada, vou fazer o que Deus mandou e ai de mim se não o fizer! Através disso eles conhecem o meu Deus, meu provedor! E que eu quero que seja provedor deles também! Muitos já trabalham com o que eu ensinei, com o que eu orientei, alguns não trabalham, mas voltaram agradecidos me dizendo: "Depois do que vc falou, eu mudei meu pensamento, estou mais feliz, já vejo perspectivas de vida". Muitos me pedem oração, muitos me pedem conselhos para a vida, muitos me pedem socorro. Muitos querem me conhecer, muitos  querem me telefonar, muitos querem que eu empreste o ombro para chorar. E a glória disso tudo é para quem? Para mim é que não é...mas para Deus, que me permitiu perder alguém que um dia Ele mesmo me deu para constituir família, e me permitiu perder todo um trabalho de anos a fio, um trabalho feito à base de muito suor e num lugar onde eu passava anos antes e pedia: "Deus me dá uma loja aqui!". Deus me deu, mas Deus mesmo me tirou...para que hoje eu pudesse ajudar estas pessoas tão necessitadas quanto eu naqueles dias de tristeza, desonra e vergonha. O fruto disso? A alegria do Senhor. E um maior conhecimento de Deus. Não ganho dinheiro ajudando ninguém. Ganho corações agradecidos, embora muitos não voltem para agradecer, mas lembro dos dez leprosos que Jesus curou...apenas um voltou. Então, não faço prá merecer louvores. Eu não sou ninguém e tenho conseguido levar solução material e também espiritual para as pessoas. E você? Vai ficar olhando os necessitados e apenas chorando? Você pode fazer alguma coisa sim! E uma das formas que você pode usar é indicando o blog que Deus me inspirou a escrever. Nele tem o meu dia a dia, mas tem também uma solução para alguém que precisa, tanto do pão material, quanto do pão espiritual que é Jesus. Não olhe prá mim, para minhas atitudes, não se escandalize com minhas brincadeiras, porque apesar de tudo eu sou feliz! O que importa não é o que eu faço, gente! O que importa é a minha relação com Deus. E Deus está neste negócio, o meu blog, o jeito que Ele arranjou de ajudar muitas pessoas através de uma "louca". Por isso, me ajudem a divulgar. Só isso que te peço. Me ajudando, você ajudará mais alguém necessitado. Se não quiser divulgar o blog, pegue uma dica dele e conte para a pessoa. Desculpa o tempo que te tomei hoje, mas foi por uma justa causa. Um grande bjo no coração. Que Deus abençoe a todos. 

Ao comentar, aguarde resposta na mesma postagem. Deixe e-mail de contato se quiser resposta fora do blog

- Mini Alfajor - Mais Barato, Mais Pirulitos, Mais Lucro -

Boa noite, meus amô! Tô chegando mais uma vez trazendo uma boa dica para quem já ganha dinheiro com doces. Já ensinei aqui como fazer o Falso Alfajor, aquele pirulito de biscoito que vende moooooito (graças a Deus!). Ô trem danado de bão, viu? Eu vendo o alfajor aqui em casa por R$ 1,00, e as crianças que não tem R$ 1,00 tem que comprar o pirulito de chocolate simples e aí elas ficam tristes porque o outro é mais caro, né? E meu coração fica desse tamanhinho por causa delas. Pensando em contentá-las resolvi fazer uma experiência de algo que já tinha visto na net, mas não tinha experimentado, até achei que não era legal, mas a ideia foi ótima e agora eu posso vender o Mini Alfajor a R$ 0,50 para os que não tinham R$ 1,00, ebaaaa! prá mim e ebaaaaa! prá elas, né? Fazer o mini alfajor é coisa muito simples, é só fazer com o biscoito recheado. Agora deixa eu explicar uma coisa procês. Nada de comprar aquele mais caro, ok? Gente, vcs precisam aprender que eu ensino aqui só coisa boa, que vende e que tem custo baixo, ok? Muita gente aí tem mania de fazer o que eu ensino, só que fazem com produtos caros, e não tem lucro nenhum, então não reclame depois, ok? O biscoito que eu uso é um dos mais baratos e "vou te contar, viu?" é uma delícia. Ele custa R$ 1,09 e vem 13 parzinhos de biscoito. Se eu vendo a R$ 0,50 cada um, a venda dos 13 pirulitos me rende R$ 5,41. Só não é isso tudo de lucro por que eu uso doce de leite e o chocolate também, mas é super pouco. Então, vamos colocar uma base de lucro de R$ 4,80 por pacote de biscoito. Isso é muito bom não é?
É muito fácil de fazer, só que tem que ter cuidado com os biscoitos para não quebrarem. O jeitinho de fazer é praticamente igual ao falso alfajor que ensinei aqui http://www.saidademergencia.com.br/2015/12/faca-venda-falso-alfajor-pirulito-de.html  mas mesmo assim fiz um outro Passo a Passo para facilitar, ok?
Nós vamos precisar de: Um pacote de biscoito recheado mais barato (mas de boa qualidade), doce de leite pastoso, 200 gramas de chocolate ao leite (pode ser branco ou meio amargo também) derretido em banho maria, palitos para pirulito, saquinhos de celofane e fitilho para amarrar. (Clique nas fotos para visualizar melhor)
.
COMO FAZ? 
.
Separe os biscoitos, mantenha o recheio e coloque uma camada de doce de leite num dos lados. Ponha entre os biscoitos um palito.
.
Junte os dois biscoitos e sele as laterais com doce de leite, cobrindo os espaços vazios. Coloque separados em bandeijinhas de isopor, se tiver (use aquelas que vem com produtos do supermercado) ou em tabuleiros e leve à geladeira por alguns minutos para gelar. Enquanto isso, derreta o chocolate em banho maria.
.
Depois de gelados, banhe um dos lados com o chocolate e também as laterais e passe este lado banhado nos confeitos. Coloque nas bandeijas e leve por uns dois minutinhos na geladeira só para secar. Depois banhe o outro lado e volte à geladeira para completar a secagem. Pronto. 
.

Agora é só colocar no saquinho, de preferência transparente e amarrar com um fitilho. Varie a cor do chocolate e os confeitos também para alegrar a criançada. Então, super legal e deliciosa a dica de hoje, né? O difícil vai ser você resistir e de vez em quando dar um prejuízo procê mesmo, kkkk
Valeu, amigos. Fica a dica aí. Bjos, ótimo fim de semana! Amo vcs de montão!




O poder que as palavras tem...

E aí, amigos? Tudo bem? Ah, eu tô bem desanimada, e vou contar aqui porque minha vida é quase um livro aberto, né? Sabe o que é? É pq eu sou uma boba, só isso. Vivo ajudando os outros e tem gente que é desnaturada, depois que consegue as coisas, nem se lembra que a gente existe. Pronto, falei, rsrsrs Sei que tudo que faço é de coração, não espero recompensas. A única recompensa que eu quero é ver a satisfação das pessoas e ter a gratidão delas, mas o mundo está cheio de ingratos, esta é a verdade. O relacionamento que eu tenho com vários leitores é de amizade. Fiz muitas, mas muitas amizades mesmo, e elas nasceram aqui no blog. Umas me acompanham no Facebook e para alguns eu sou uma espécie até mesmo de conselheira. Só que é muito chato, mas muito chato mesmo saber que você serve apenas de "quebra-galho" para certas pessoas. Tem gente que te trata como opção, só te procura na hora do desespero. Mas não tem problema, bola prá frente que atrás vem gente, né mess? Eu vou sobreviver a isto, claro, porque o meu nome é Mell.
Então, para despistar minha tristeza, vou contar procês a história de um jovem trabalhador, alguém que vende balas no sinal há 9 anos. O nome dele é Tiago e vendia cerca de 250 balas em 5 horas. Mas ele teve sua vida transformada depois que dois publicitários, Will Ferrari Jr e Alexandre Freire, resolveram criar uma forma de ajudá-lo, e não só a ele, mas a todos os vendedores de bala e também alegrar a vida dos motoristas que ficam estressados no meio do trânsito. Eles tiveram a ideia de usar o poder das palavras, e o Tiago participou para ver se a experiência dava certo. Vejam como ficaram os saquinhos:
Clique na foto para melhor visualização
Clique na foto para melhor visualização
Clique na foto para melhor visualização

E não é que deu certo? Uma simples ideia. E doce, porque tenho certeza que ao lerem aquelas mensagens engraçadas, mesmo que simples, elas arrancaram um sorriso de muitos. E as balas, por incrível que pareça, foram vendidas muito mais, aliás, todas que o Tiago tinha em apenas 3 horas e ele conseguiu assim ir embora prá casa mais cedo.

É...nossas palavras tem poder, sim. Se forem palavras de bênção, vão trazer alegria, mas o mau uso das palavras também nos prejudica. Já que estamos falando no poder delas, eu quero lembrar que vocês nunca devem pronunciar palavras negativas como: NÃO CONSIGO, NÃO POSSO, NÃO SOU CAPAZ...
Mesmo que nós não consigamos vislumbrar o sucesso, já temos que ir pronunciando aquilo que desejamos alcançar. Diga sempre: "É difícil? Mas eu vou conseguir. Eu posso conseguir, eu sou capaz disso."
E espere, no tempo certo, tudo se realizará. Reflita nesse exemplo das palavras e ponha em prática na sua vida. Você tem que agir e reagir e então você vai conseguir o sucesso esperado. Estas são as minhas palavras doces procês hoje. Bjo também docinho da Mell.

Vi num monte de sites mas tirei as fotos e adaptei o conteúdo destes aqui
http://cargocollective.com/willferrarijr/candy-project
e aqui também
http://www.dressto.com.br/blog/post/30561/

Ao comentar, aguarde resposta na mesma postagem. Deixe e-mail de contato se quiser resposta fora do blog
LIBERDADE DE EXPRESSÃO - Também é importante esclarecer que este blog, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Nos referidos textos constitucionais, lê-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX).
A maioria das imagens deste blog foram encontradas na internet, portanto, sao públicas. Mas, se, porventura, alguém reconhecer como sua propriedade, favor entrar em contato comigo para que sejam dados os devidos créditos ou que seja retirado o conteúdo. Obrigada.

.