DIREITOS AUTORAIS - É proibida a reprodução total ou em partes de imagens e artigos deste blog em outros blogs, sites ou páginas do Facebook,, Whats App e outras redes sociais sem os créditos devidos ou sem autorização da autora do blog. (Cópias sem créditos caracterizam Plágio. Este crime está previsto no artigo 184 do Código Penal de acordo com a Lei 9.610/98 dos Direitos Autorais)

Ganhe $$$ fazendo books de bebês




Hoje a minha contribuição é a seguinte: Lembra daqueles fotógrafos que antigamente iam de casa em casa se oferecer para tirarem fotos das crianças? (as vezes, até você que tem vinte e poucos anos tem um de quando você era criança). As mamães ficavam aflitas para ter um álbum daqueles, com várias fotos dos filhinhos, porque era muito difícil alguém ter uma boa máquina fotográfica, e eu sou uma delas. Tenho dos dois filhos. Hoje, a tecnologia está avançada e vários de nós temos uma boa máquina além de termos um computador onde podemos dar uma "melhorada" nas fotos que não ficarem boas. Além de oferecer para fotografar a criança, podemos também oferecer para fazer um CD ou DVD com fotos do bebê ou criancinhas maiores. Algumas pessoas podem desejar as fotos numa moldura também, e você pode mandar revelar e colocar numa linda moldura que não é muito cara. Se você estiver disposto a entrar nessa, a minha idéia é que você ofereça um serviço onde pode mostrar fotos desde o nascimento da criança até a idade atual. Se não quiser fotografar, pode selecionar algumas fotos com a mãe para fazer a montagem e colocar na moldura. No caso de CD ou DVD, "monte" a história da criança desde o nascimento, inclusive com fotos da mamãe grávida. Coloque em cada foto lindas frases para ficar ainda mais atrativo e não esqueça da música de fundo. Essa é uma boa pedida até mesmo para presentear uma mamãe no Chá de Bebê, parabenizando-a e dando boas vindas ao nenezinho. Um CDR ou DVD não custam mais do que R$ 1,50, e se comprar em grandes quantidades, sai mais barato ainda. Você poderá vender por R$ 20,00 a R$ 25,00. Vai ser um bom lucro, não é? Comece oferecendo para as vizinhas de bairro, parentes e conhecidos. Seja para dar de presente ou para mamães mesmo, e mamãe nenhuma vai conseguir resistir quando ver uma amostra que você vai levar quando for oferecer o serviço. Esta amostra pode ser feita com fotos de seus filhos ou sobrinhos, ou até mesmo filhos de suas amigas. Essa atividade pode ser feita em sua casa, mas para conseguir clientes vai ter que andar um pouquinho, mas vai valer a pena, porque você mesmo vai fazer seu horário. Use e abuse da sua criatividade e boa sorte. Beijo grande.

Jornalzinho de Classificados




A minha sugestão de hoje vem de uma idéia louca do meu pai, que tem 77 anos, e eu preciso contar para você entender, por isso, perca uns minutinhos neste post, ok? Há oito anos, depois que minha mãe faleceu, ele foi morar sozinho na roça, na zona rural de uma cidadezinha vizinha à minha. Ele sempre trabalhou como entregador de jornais, aí já viu, né... o véio não conseguiu ficar parado, e deu um jeito de "criar" um jornalzinho lá para a comunidade onde ele mora hoje. Eu apelidei de "jornal da roça". Aquilo foi uma novidade para o povo de lá. Ele começou brincando com o povo, fazendo piadinhas com os moradores, colocando dicas de saúde, de direitos, fazendo uma pequena biografia de cada morador por mês, entre outros assuntos. Adivinha para quem sobrou uma parte do trabalho? Para mim, claro, pois ele sabia da minha habilidade em escrever e criar. Virei redatora, aliás,a equipe é formada por meu pai, eu e meu filho. Nós somos tudo, redatores, repórteres, investigadores, fotógrafos, diagramadores, e tudo o mais que precisar. Às vezes, tenho que sair da minha cidade e viajar duas horas de ônibus para tirar uma foto em algum evento na outra cidade. E vocês acham que tem alguém formado em alguma coisa aqui? Só meu filho que é estagiário em eletrônica, rsrsrs. Mas o importante é que "na roça" o povo dá valor ao trabalho de cidadania que fazemos. No início ele tirava do próprio bolso para bancar as cópias. Então, ele teve a idéia de pedir ao único comerciante do local (que é uma espécie de bar/mercearia) para contribuir com R$ 20,00 e em troca ele anunciaria o seu boteco. Com o tempo, ele atingiu a cidade, saiu da roça. Daí, não parou mais. O jornalzinho começou com duas páginas grampeadas e xerocadas e hoje tem dez páginas no tamanho A3. Então, como damos conta de fazer um jornal com tantas páginas? Lembra do primeiro anúncio no jornalzinho? Meu pai todos os meses traz dois ou três anúncios a mais. Quando um pára, ele já corre atrás de outro comerciante e consegue o anúncio. Na edição deste mês publicamos 29 anúncios, mas muitos já passaram pelo nosso periódico. Uns vão, outros chegam. Nossos patrocinadores pagam anúncios a partir de R$ 20,00 e até uma página inteira, inclusive até o ano passado a prefeitura da cidade tinha uma página conosco. Nunca ninguém nos perturbou em questão de pagar impostos ou alguma outra coisa, porque é um jornalzinho praticamente comunitário. Todos entendem que ele é recheado de assuntos de utilidade pública e que quem banca o jornal são os comerciantes do local, mas é claro que sobra para o bolso do meu pai, que não é bobo nem nada. É...a idéia do véio deu certo e hoje ele não tira um centavo do bolso, paga o jornal, dá um trocado para mim e para o meu filho e ainda sobra para ele. E nosso jornalzinho ainda continua xerocado, coisa de pessoas simples mas persistentes. Ainda não temos condições de mandar imprimí-lo numa gráfica. Apesar disso, estamos entrando no quinto ano de circulação, e sempre fazemos campanha nele mesmo para que pessoas nos ajudem a chegar lá. Porque contei tudo isso? Para te dar uma idéia que é a seguinte: se meu pai com 77 anos conseguiu isso, e o mais interessante, numa cidadezinha do interior, imagina você que mora numa cidade maior ou num grande centro? Quando ele "inventou" isso, não tinha noção de que algumas pessoas já fazem isso na cidade (mas bem poucas) e com anúncios bem mais caros. Preste atenção em quantas portas você pode bater oferecendo este tipo de serviço: são cabeleireiros, costureiras, cozinheiras, pedreiros, doceiras, artesãos, babás, e por aí vai. Eu falei até agora em profissionais liberais, mas tem também os comércios pequenos aí do bairro como salões de beleza, bares, mercearias, escolinhas, oficinas mecânicas, etc, etc e etc. Você pode fazer anúncios a partir de um certo valor como R$ 20,00 o mínimo e para quem tem uma logomarca você pode cobrar mais. Com a arrecação vai dar para imprimir e distribuir de graça. Mostre para o seu cliente que ele estará pagando bem pouco para ter uma boa divulgação do trabalho dele. Se você tiver disposição, faça um jornalzinho para cada região e distribua conforme a região em que os anunciantes estão estabelecidos. Mas lembre-se que você, no início, vai ter que andar muito para "contactar" os anunciantes e depois andar também para divulgá-los, mas não terá nada a perder, pelo contrário, vai lucrar um bom dinheirinho. Se tiver condições de imprimir numa gráfica, ótimo, mas se não, faça como nós ainda estamos fazendo, xerocando. Mas procure uma boa copiadora pois você tem que oferecer um bom trabalho também, não é verdade? Bom, o post foi grande mas creio que valeu a pena ler tudo isso. Um beijo grande e boa sorte.

Ganhe dinheiro com o que você tem em casa!




Você já prestou atenção em quantas coisas você tem dentro de casa e que não usa mais? Pois vou lhe sugerir uma atividade que vai lhe trazer um bom dinheirinho extra com todas essas coisas que estão ocupando espaço.
Já ouviu falar de "Venda de Garagem"? Este é um costume do pessoal dos Estados Unidos e da Europa, sabia? Você já deve ter visto em filmes e até em desenhos animados este tipo de atividade, e realmente é um costume daquele povo mesmo. Eles reunem tudo que tem em casa, coisas que não são mais usadas e chamam amigos e vizinhos para conhecer e comprar aqueles produtos. É um modo legal de reciclar e ao mesmo tempo desentulhar a casa, não é verdade? E com isso tudo, a pessoa arruma um jeitinho de ganhar um dinheiro extra. Gente, por favor, não confundam isso com aqueles "bazares" que a gente vê por aí (infelizmente) onde tem um monte de coisas em péssimo estado. Não estou aqui falando mal dos bazares ou brechós, e sei que tem bazares muitíssimo organizados, mas tem uns que não vale a pena nem entrar. Devemos lembrar que o que não presta para nós, não presta para os outros também. Então, o que não prestar, jogue fora, elimine. Mas, se você tem em casa utensílios, móveis, roupas, e outros tipos de coisas que você não usa mais, mas que estejam em perfeito estado de conservação, junte tudo e sugiro que monte sua "venda de garagem". Aproveite e pergunte para os outros membros da família e seus conhecidos mais próximos se eles também tem algo que gostariam de se desfazer e ganhe uma comissão em cima disso também. Há bons motivos para você fazer isso, veja só:

- Você vai liberar um bom espaço que aquelas coisas estavam ocupando na sua casa.
- Você vai reciclar. O que não é mais útil para você, pode ser "exatamente" o que outra pessoa precisa e que vai conseguir por um bom preço e em bom estado de conservação.
- Vai ter a oportunidade de conhecer melhor seus vizinhos e outras pessoas.
- O melhor: Você vai sair ganhando uns bons trocados com o que tinha em casa mesmo.

Ah, você não tem garagem? Isso é só um nome, você não precisa de ter uma garagem. Se você tem um bom espaço, faça até mesmo na parte da frente, na varanda ou na calçada (com permissão).

E então, gostou de mais esta idéia? Você não vai gastar um tostão, e o melhor de tudo é que você não vai precisar de NENHUM CAPITAL para fazer isso. Anime-se!

Isso que é um bom vendedor...



Um rapaz vindo da roça, candidatou-se a um emprego numa grande loja de departamento. Tudo podia ser comprado ali.

O gerente perguntou ao rapaz:

- Você já trabalhou alguma vez?

- Sim, eu fazia negócios na roça.

O gerente gostou do jeitão simples do moço e disse:

- Pode começar amanhã.No fim da tarde venho ver como se saiu.

O dia foi longo e árduo para o rapaz. Às 17:30hs o gerente se aproximou do novo empregado para verificar sua produtividade e perguntou:

- Quantas vendas você fez hoje?

- Uma!

- Só uma? A maioria dos meus vendedores faz de 30 a 40 vendas por dia. De quanto foi a sua venda ?

- Dois milhões e meio de reais.

- O que? Como conseguiu isso???

- Bem, o cliente entrou na loja e eu lhe vendi um anzol pequeno, depois um anzol médio e finalmente um anzol bem grande. Depois vendi uma linha fina de pescar, uma de resistência média e uma bem grossa, para pescaria pesada. Perguntei onde ele ia pescar e ele me disse que ia fazer pesca oceânica. Eu sugeri que talvez fosse precisar de um barco, então o acompanhei até a seção de náutica e lhe vendi uma lancha importada, de primeira linha. Aí eu disse a ele que talvez um carro pequeno não fosse capaz de puxar a lancha e o levei à seção de carros e lhe vendi uma caminhonete com tração as quatro rodas.

Perplexo, o gerente perguntou:

- Você vendeu tudo isso a um cliente que veio aqui para comprar um pequeno anzol?

- Não, senhor. Ele entrou aqui para comprar um pacote de absorventes para a mulher, aí eu aproveitei a brecha e disse: - Já que o seu fim de semana vai ser uma merda, por que o senhor não vai pescar?

Deus é dono do meu negócio



Estou passando hoje para deixar para vocês uma sugestão de leitura, que eu já fiz há algum tempo, mas sempre que posso sugiro para outros. Trata-se do livro "Deus é dono do meu negócio", de Stanley Tam, que era uma pessoa como muitos de nós, que precisava de uma atividade para ajudar no sustento do lar e se tornou um grande empresário. Abaixo, estou postando a sinopse do livro. Leia, depois desta leitura, você pode ter sua vida transformada.

Sinopse:

A idéia era boa e diferente: recuperar e comercializar a prata desprendida dos filmes fotográficos durante o processo de revelação. Surgia a Tamco, uma empresa que traria grandes lições para a vida daquele empresário norte-americano.

No princípio Deus era apenas um abençoador; depois, um sócio. Mas os melhores frutos vieram quando ele se tornou o dono absoluto.

• Deus realmente se preocupa com todas as áreas da minha vida, inclusive aquelas que não estão diretamente ligadas às questões espirituais?
• De maneira prática, como Deus pode intervir na minha vida profissional?
• É possível depender inteiramente do Senhor em todas as decisões e escolhas? Inclusive no que se refere ao meu trabalho?
• De que forma a minha fé em Jesus pode afetar meu comportamento profissional e práticas comerciais?
• A "bênção de Deus" pode exercer influência no desempenho de uma empresa?

Neste livro você saberá como foi que Stanley Tam conseguiu que Deus se tornasse, legalmente e de fato, o dono de seu negócio.

Descubra também novos caminhos para sua atividade profissional e tenha uma visão mais ampla do que Deus pode realizar na sua vida - seja você uma dona-de-casa, um trabalhador assalariado ou o diretor de uma grande empresa.

Pão de Mel é uma delícia e rende um dinheirão...




Gente, vocês já comeram pão de mel? Mas é de babar, não é? Igual a mim tem um monte de gente "babando" por um pãozinho de mel por aí... E procurando aqui entre meus arquivos, dei de cara com a receita de um que achei numa comunidade do orkut (eu não testei, heim, gente, mas a dona da receita diz que vende e muito!). Aí, pensei que pode ser uma ótima idéia a gente fazer para vender, não é não? Não é uma receita difícil, e tudo a gente encontra no supermercado mais perto de casa. Eles podem ser vendidos como "unidade", bem embaladinhos, claro, e também pode ser feitos por encomenda para aniversários e casamentos. Quem tiver habilidade, pode enfeitá-los com glacê real ou com chocolate branco, fazendo uns desenhinhos bem bonitinhos. Vá na busca do Google e digite "pão de mel" que você vai encontrar várias fotos. Você também pode oferecer para o comércio aí por perto da sua casa, e se for bom empreendedor, sabendo divulgar direitinho, logo, logo os pedidos começarão a chegar. Segue aí a receita que eu tenho, e eu espero que vocês lucrem bastante, ok? Bjim.


INGREDIENTES

- 4 xícaras (chá) de farinha de trigo
- 1 xícara (chá) de açúcar
- 1 xícara (chá) de açúcar mascavo
- 1 colher (café) de cravo em pó
- 1 colher (café) de canela em pó
- 1/4 de xícara (chá) de óleo
- 1 xícara (chá) de mel
- 1 xícara (chá) de leite
- 1 colher (sopa) de bicarbonato
- 500g de chocolate de cobertura para banhar


MODO DE FAZER

Em um recipiente, coloque a farinha, o açúcar, o açúcar mascavo, o cravo em pó e a canela em pó (peneirados). Misture.
Junte o leite (em temperatura ambiente), o mel e o óleo. Mexa para se agregarem. Adicione o bicarbonato peneirado.
Coloque em forminhas próprias para pão de mel untadas e polvilhadas (ou assadeira retangular). Leve ao forno pré-aquecido (200°C) por 20 minutos.
Desenforme e deixe esfriar. Corte ao meio e empregue o recheio (brigadeiro mole ou doce de leite). Banhe no chocolate derretido em banho maria. Decore a gosto.

DICA: Coloque a massa até o meio das forminhas.

Coloque em saquinhos plasticos para venda

Ganhe $$$ Fazendo e Vendendo Almofadas




Preste atenção nas propagandas de lojas de decoração. Repare também nas vitrines de boas lojas de móveis. Verifique, nos filmes e novelas a decoração das casas que você julga bonitas ou aconchegantes. Você vai notar que há uma profusão de almofadas em cima dos sofás, sobre as camas, no chão, etc.
quando você, no entanto, pretende comprar almofadas, vai verificar que nem sempre é fácil encontrá-las, não é verdade? Geralmente, você precisa mandar fazer do jeito que você gosta, ou até mesmo você é quem faz! E aí? Se você sabe costurar, e fazer almofadas não é tão difícil assim, porque não ganhar um trocado com isso? Você pode usar os tecidos mais variados, pode fazer com retalhos pois ficam lindas demais. Use e abuse dos tamanhos e modelos. As crianças adoram almofadas e tem algumas que as tem como almofada de estimação, que é o caso do meu filho de 19 anos, que não dorme sem a "muxibinha" dele, rsrsrs. Até brinco com ele que quando ele casar, vai levar a muxibinha junto. E imaginem só se essas almofadas forem perfumadas. Ah, que delícia! Assim como você faz sachês, pode fazer as almofadas, inclusive é uma boa mesmo para quem tem problemas para dormir pois você pode colocar um cheirinho de camomila, por exemplo, e a pessoa dormirá como um anjinho.
Olha, então faça suas almofadas. Modelos você acha na internet aos montões, e se porventura não achar me fala que eu dou um jeito de achar para você. Como eu sempre oriento, comece oferecendo para suas amigas, parentes e vizinhas, e depois para
butiques, lojas de decoração, lojas de móveis, de presentes e lojas de bairro. Que tal, gente? Vocês gostaram da idéia? Espero que seja aprovada. Bjaum procês então.

Porque você escolheu trabalhar em casa?




Por que você escolheu trabalhar em casa? Por necessidade ou por que quer ser seu próprio patrão? Há vários motivos pelos quais as pessoas escolhem trabalhar em casa. Eu, por exemplo, como já citei no meu perfil (ao lado) "precisei" fazer esta opção, e que é o mesmo que muitas mulheres fazem: não temos com quem deixar nossos filhos e precisamos entrar com algum recurso financeiro para ajudar no sustento do lar. No meu caso, também, me decepcionei com alguns "chefes" que nunca valorizaram meu trabalho, me enchiam de promessas e ficavam só nisso. Também é meu caso, como de outros, temos bastante experiência, mas os empregadores preferem contratar alguém mais novo e menos experiente para pagar um salário menor. A conclusão que tiro disso é que preferem alguém menos experiente para que possam treiná-lo da maneira deles, embora muitas vezes acabem saindo no prejuízo, pois fazem assim e a pessoa não rende. E tem também uma coisa que mexe até com a nossa auto estima: a idade. Esse povo pensa que se você tem mais de 40 anos, você já não aguenta mais nada e não rende também. É impressionante o número de pessoas nessa faixa que estão por aí quase que "mendigando" um trabalhinho. Aí acontece o que? O jeito é fazer esta escolha: nosso ganha pão vai ter que sair de casa mesmo, e por isso essa "montoeira" de gente trabalhando na informalidade mesmo, porque não nos dão o devido valor. Eu moro na região metropolitana de Belo Horizonte (em Santa Luzia) e minha cidade não tem um comércio bom, por isso preciso ir de vez em quando na capital fazer umas compras, inclusive para meus artesanatos, e ontem, tive que ir lá mais uma vez. Pela janela do ônibus, eu ia observando os trabalhadores lá fora. E para cada um que estava trabalhando ali, na informalidade, (e muitos, com certeza, tiveram que começar em casa, aquele trabalho que estavam fazendo ali na rua) debaixo do sol causticante (quando não é debaixo de chuva) eu pedia a Deus que os abençoasse, pois eu queria ter a mesma coragem que muitos ali tem, de sair do conforto do meu lar e sair para as ruas. O ônibus parou num ponto e eu observei, e ainda comentei e mostrei para meu filho um senhor no cantinho do ponto: "Olha só como o cara deu um jeitinho de sobreviver: Pegou a bicicleta velha, amarrou uma caixa de isopor na garupa, encheu de salgados e levou uma garrafinha de café, guardanapos e copos descartáveis do ladinho, e parou ali. Naquele momento, alguém estava comprando dele. Aquele homem aparentava mais de 40 anos. Na mesma hora, falei que ia colocar aqui no blog, porque eu admiro esse povo que leva prás ruas aquilo que ainda de madrugada começou a preparar em casa. Eu até me emociono ao falar disso, amigos, porque eu sei que não é fácil colocar comida dentro de casa. Só quem já passou por essa dificuldade é que consegue entender do que eu estou falando. Mas, eu creio também que precisamos aprender com estes momentos difíceis e não "deixar a peteca cair". Esse povo que vai trabalhar na rua, é um povo forte, pois muitas vezes eles nem tem como começar, mas se enchem de coragem e vão. Hoje eu quero deixar aqui um abraço de consideração para cada um de nós que tivemos que escolher trabalhar em casa por não termos conseguido um lugar numa boa empresa, por ter sido excluído pela idade, por ter que criar os filhos sozinha (ou sozinho), por ter que acordar de madrugada (ou por ter dormido tarde preparando o ganha pão do novo dia) e até pela falta de experiência e ter sido recusado por isso, pois alguns jovens ou mulheres que nunca precisaram trabalhar fora estão incluídos aqui. Queria que meu abraço representasse agora para você, a força que só pode vir de Deus, que com certeza vê nosso esforço, e como eu sempre falei: "Não desista, você vale ouro". Deus abençoe o seu dia.

Ímãs de Geladeira, Chaveiros e Lembrancinhas



Final de semana e ninguém pensa em fazer o jantar, né? Aqui em casa mesmo é assim. É ruim, heim? Eu, fazer comida? A gente vai é de pizza (se bem que quando a coisa aperta não dá, né?) Mas, na hora de procurar o telefone da pizzaria, ninguém vai procurar o catálogo telefônico. Vai é na porta da geladeira mesmo! E lá estão também o telefone da farmácia, da lanchonete, do gás, e por aí vai... Os ímãs de geladeira servem para isso, porque eles estarão sempre ali quando um freguês precisa de um produto ou até mesmo serviços. E essa é a minha sugestão de renda extra desta vez, meus amiguinhos queridos. E vou aproveitar a onda para dizer que você pode aproveitar e fazer ímãs ou bottons como lembrancinha de aniversário e chaveiros,
sem falar que o fim de ano está chegando e você pode ganhar um bom dinheiro fazendo isso para que seus possíveis clientes ofertem brindes para os clientes deles. Não perca esta oportunidade!
Para fazer lembrancinhas de aniversário,você vai usar a foto da criança, colocar o tema da festinha e o nome dela, com a idade e o dia do aniversário. O material para fazer é vendido nas grandes papelarias. São folhas com adesivo para fazer imã de geladeira e se chama MAGNETO. É simples: você compra as folhas, cria a lembrancinha num tamanho pequeno (5x4cm) e enche uma pagina do papel A4 (tamanho ofício) e pode vender por R$1,00 cada (isso se for vender barato). Vai ter pouquinho lucro, mas para quem está começando é uma ótima forma de juntar uma graninha e é assim mesmo, como dizem por aí: "de grão em grão a galinha enche o papo".
Para fazer os ímãs com propaganda, com uma impressora jato de tinta, você imprime o desenho com a propaganda do seu cliente. A grande vantagem esta aí, você pode usar 4 cores ou seja um desenho colorido sem encarecer o produto, na criação original você teria que fazer uma tela de serigrafia para cada cor. Apos a impressão, seja para lembrancinhas ou propagandas, você recorta no tamanho do imã e prensa com a máquina propria, que custa mais ou menos R$ 800,00, no Mercado Livre. (Procure no site de busca por "prensa para ímãs de geladeira") e você vai achar algumas. Vai ser um ótimo investimento porque você vai usá-la o ano inteiro.
Quem serão seus potenciais clientes? Faça divulgação nas lojas do bairro, pizzarias e empresas que entregam mercadorias a domicílio pois eles são os melhores clientes para este produto, Incremente suas vendas fazendo amostras com o sua própria propaganda e distribuindo no bairro. Muito bom, heim? Espero que tenha gostado da idéia.




Oi, gentem! Tô passando para deixar uma palavrinha e fazer uma cobrança. Puxa! Ninguém comenta as idéias que tenho postado com tanto carinho? Nesse mundo da blogosfera faz tanta falta um comentariozinho... isso dá mais gás, dá vontade de postar mais e mais idéias, mas só de vez em quando é que uma alma agradecida aparece... Mesma coisa na comunidade do orkut. Tô assim meio triste porque sei que tem muita gente passando por aqui, e se agradando das idéias, mas só passa mesmo e tchau, tchau. Mas, "no problem". Vou continuar meu servicinho de ajudar as pessoas e nessa busca ajudo eu mesma, né verdade? Afinal, tô sempre à procura de mais uma atividade lucrativa. Espero que cada visitante observe não só as postagens, mas também a lateral do blog, pois tenho colocado ali algumas dicas importantes, como por exemplo as orientações do SEBRAE para aqueles que já pensam em formalizar o seu negócio, que é o sonho de cada um de nós, né? Não desanimem, parece até impossível a gente conseguir um dia se formalizar, mas aqueles valores exorbitantes que eles colocam lá realmente são verdadeiros, buáááááá! Eu já tive um comércio e sei disso, e por enquanto estou aqui na informalidade mesmo, porque eu não me arrisco de novo a começar qualquer negócio com pouco dinheiro. É engraçado, muitas, mas muitas pessoas mesmo me cobram porque eu não abro uma sorveteria de novo, e eu digo "tá doido?" Nunca mais me aventuro a fazer uma coisa dessas, pois quando me divorciei, me aventurei a tocar a sorveteria com pouco capital e depois de um ano, fechei as portas antes que "quebrasse", afinal o que entrava era só para pagar funcionários e as contas de luz e de água. Resolvi fechar e ficar só com os equipamentos, e depois aluguei para uma amiga, antes que me endividasse. Meu concorrente (o ex) investiu tudo que podia na sorveteria dele e quase acabou comigo, coitadinha de mim, rsrsrsrrs. Mas, falando sério, não se esqueçam de olhar ali do ladinho esquerdo, ok? Tem também dicas de livros e cursos grátis na internet. Vou sempre postar algumas coisinhas legais. Bom, curtam o restinho do feriadão e boa sorte nos seus empreendimentos.

Beleza Delivery




Você já ouviu falar em delivery, não é? São serviços de entrega em domicílio que hoje em dia estão cada vez mais comuns, em várias áreas e entre eles está o que eu vou chamar de "Beleza Delivery". Nesse tipo de serviço, você pode sair levando o salão dentro de uma mochila, e isso pode dar tão certo, que você vai acabar atendendo não só uma pessoa, mas uma família inteira. É tão bom, que você pode trabalhar marcando um dia só para uma família, e aí, não vai correr o risco de perder outros clientes.
Você pode carregar tudo que precisa: escovas, tesouras, secador, materiais para fazer tinturas e penteados, e ainda maquiagem e utensílios para manicure também. Se for preciso, leve mais de uma pessoa e cobre mais. No corre-corre diário, as pessoas, principalmente as que são muito vaidosas, não vivem sem seus tratamentos de beleza. Isso inclui homens e mulheres. E podendo ser atendido em casa, ele se sentirá mais à vontade do que num salão, talvez. Podem até ser atendidas assistindo um programa de TV, na descontração do seu lar. Numa casa, qualquer cômodo pode virar um salão, até mesmo o quintal ou a varanda, e o trabalho vai ficar até divertido. É preciso só uma cadeira e uma tomada (no caso do quintal, carregue uma extensão, rsrsrs). Gente, prá quem tem crianças, então, é uma mão na roda, porque tem muitas mães que não tem com quem deixar os filhos, e aí você aproveita e oferece para cortar o cabelo delas também.
Muitas pessoas já fazem esse tipo de trabalho, e não é só nos grandes centros não. Assim, sem ninguém perceber, faça uma pesquisa na sua rua, ou melhor, no seu bairro e veja quantas pessoas gostariam de se cuidar melhor, mas não tem tempo, pois correm de casa para o trabalho e do trabalho para casa, todos os dias. Claro que por aí existam salões de beleza, sim, mas eu estou falando de pessoas que não tem tempo de frequentá-los, e é aí que você entra.
Que tal começar este serviço divulgando entre suas vizinhas e amigas que trabalham fora e mesmo, sem saber, gostariam de ter um atendimento em casa? Dependendo de suas habilidades, você pode oferecer não só serviço de cabelereiro, mas de esteticista, depiladora e maquiadora. Se for mais distante, cobre o transporte (passagem ou gasolina). Nem por isso, seu trabalho precisa custar mais caro do que os salões. Ofereça a seus clientes o mesmo tratamento que você gostaria de receber, com muita gentileza, e passe muita confiança, afinal, você vai estar dentro da casa deles. A propaganda vai ficar por conta do "boca a boca", pois quem gostar vai divulgar. Gostou de mais esta idéia? Beijos.

Gordinha Sensual

Uma senhora muito gorda está sendo atendida numa loja de roupas femininas e trava o seguinte diálogo com a vendedora:

Cliente - Você não tem um número maior? Esta roupa está muita apertada...

Vendedora - Não minha senhora, este é o maior número que temos. Mas veja no espelho, ficou muito sensual na senhora.

Depois de provar várias roupas, apesar dos elogios e insistências da vendedora, a cliente chegou à conclusão que a loja não tinha peças no seu número e desistiu da compra.

Vendedora – A senhora não vai levar nada? Tanta coisa ficou linda na senhora, esta modelagem é assim mesmo, fica meio justa no corpo...

Cliente – Minha filha, vou te dar um conselho: Você está na profissão errada. Das duas uma: ou você não tem sentido estético ou está sendo desonesta e é capaz de qualquer coisa para fazer uma venda.

Moral da história – Procure usar as técnicas de abordagem e convencimento do cliente dentro do limite da ética sem chegar ao nível do ridículo.

Sucesso com Espetinhos de Frutas



Hummmm....Deu água na boca? Pois é, esta delícia pode virar dinheiro no seu bolso. É mais uma opção tentadora e lucrativa que eu trago para você ganhar dinheiro em casa. Não pense que precisa comprar aquelas máquinas caríssimas que a gente vê anunciando na TV, não, pois se o nosso negócio aqui é ganhar dinheiro sem ter que investir muito, lógico que tem que ter outro jeito, não é mesmo? Transforme espetinhos de frutas em uma fonte de renda. Ou então faça maçãs do amor, fugindo daquele modo tradicional, caramelizada, que às vezes dá tanto trabalho e ainda sai errado. Tudo fica mais gostoso com chocolate, além de não ser difícil trabalhar com ele. Se você não tiver tanta habilidade, saiba que tem chocolates que não tem marca famosa, mas é de muito boa qualidade e não precisa passar pelo método de resfriamento, que é onde as pessoas encontram mais dificuldade. Fazendo os espetinhos ou maçã do amor, você pode oferecer em cantinas, festas, feiras e até mesmo colocar uma plaquinha na sua porta anunciando que vende ali mesmo. Mas só se você for boba (ou bobo!) de não oferecer em outros lugares, porque o povo come com os olhos, esqueceu? É bater o olho e dá uma vontade danada de comer...
.
Bom, derreta o chocolate em banho-maria ou no micro-ondas, faça os espetinhos com banana, maçã, abacaxi, melão, uva (ou alguma outra que vc queira) e passe no chocolate derretido. Com a maçã, espete um palito de picolé nela e banhe também. 
 .
Para dar um toque especial, enfeite seus espetinhos ou a maçã do amor, passando no chocolate granulado colorido, ou faça "fios" com chocolate de outra cor. Fica lindo e apetitoso. Ah, não faça grandes quantidades, porque a validade é só de um dia, heim? Embale também em saquinhos transparentes de celofane, prá ficar bem apresentável. Vamos fazer, então, gente? Ai, que delícia!!! (Boa pedida para o Dia das Crianças)
.

.